3 truques simples (e eficazes) para ajudar os seus filhos a comer mais fruta e vegetais

Melhorar os hábitos alimentares das crianças não precisa de ser um pesadelo.

Um duelo eterno nas horas das refeições parece ser sempre tentar convencer os filhos ou netos a comer mais frutas ou vegetais. Esta é uma recomendação essencial que todas as famílias procuram transmitir aos mais novos, no entanto nem sempre com grande sucesso.

“Como consigo garantir que as minhas crianças comem mais vegetais?” é uma questão que parece acompanhar os pais ao longo da infância dos seus filhos. A verdade é que existem algumas técnicas bastante mais eficazes do que outras para atingir este objetivo e que evitam sofrimento desnecessário.

[Leia também: O que podemos aprender com as gerações anteriores sobre alimentação saudável?]

Um estudo publicado no Appetite procurou examinar cerca de 120 investigações sobre este tema para procurar identificar as melhores – e piores estratégias – para assegurar que as crianças comem mais frutas e vegetais. Os exemplos analisados incluem técnicas como controlo parental, sistema de recompensas, reforços positivos, facilitação social, educação sensorial, etc.

Os resultados parecem claros. A tentativa de controlar (restringir, pressionar ou recompensar) ativamente o consumo alimentar da criança não é a melhor solução. O stress associado a estes momentos pode garantir que a criança passa a associar este tipo de alimentos a sensações mais negativas, e não a momentos de prazer ou saciedade.

Para os investigadores existem 3 estratégias essenciais que parecem em alternativa garantir os melhores resultados.

 

Como conseguir que as crianças comam mais fruta e vegetais?

 

  1. Participação ativa

As abordagens que incluem a participação das crianças no processo de confeção das refeições ou recolha de alimentos demonstram ser particularmente eficazes. O envolvimento dos mais novos nestes momentos parece garantir uma maior motivação para ingerirem mais tarde os pratos confecionados. Esta estratégia é bem mais eficaz do que procurar comunicar os benefícios dos alimentos de uma forma educacional ou exercer qualquer tipo de pressão. Sempre que possível peça “ajuda” aos seus filhos para ir ao supermercado, ao jardim buscar ingredientes ou para cozinhar.

  1. Acesso livre e fácil aos ingredientes

Permitir que as crianças tenham um contacto mais direto e constante com alimentos mais saudáveis tem igualmente um impacto positivo na relação que as crianças estabelecem com estes. Os mais novos terão uma tendência maior a fazer boas escolhas alimentares se estiverem rodeados de alimentos frescos e saudáveis. Assegure que têm uma boa seleção deste tipo de produtos e coloque-os sempre num local de fácil acesso.

  1. Exemplo a seguir

Não há como contornar esta questão. Os mais novos estão sempre a olhar para os seus pais, procurando observar os seus movimentos e escolhas. Uma das formas mais eficazes de os convencer a comer frutas e legumes é você mesmo começar a ingerir estes produtos com uma maior frequência. Permita que eles acompanhem as suas escolhas alimentares. O mais provável é que eles gostem de seguir o seu exemplo. Neste caso nem são necessárias grandes palavras ou conversas; bastam mesmo só os gestos.

 

[Leia também: 7 dicas de uma alimentação saudável para quem tem mais de 50 anos]

 

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...