5 questões (embaraçosas) de saúde respondidas por um especialista

Estas são as respostas que deseja mesmo conhecer.

A maior parte das pessoas não gosta especialmente de visitar um consultório médico. É compreensível. Existe uma certa dose de ansiedade e preocupação que acompanha estes momentos. Frequentemente o receio de embaraço é igualmente um fator detrator para muitas pessoas.

Quando mais sensível for o assunto, e sobretudo se envolver as nossas regiões intimas, temos tendencia a atrasar o máximo possível a nossa consulta. Este é um erro tremendo que infelizmente pode ter consequências fatais. Um diagnóstico rápido e precoce pode fazer toda a diferença no sucesso do tratamento de uma qualquer doença mais grave.

[Leia também: 5 mitos sobre a saúde dos seus olhos que deve mesmo esquecer]

Nem sempre é fácil conseguir falar sobre tudo durante os 20-30 minutos de uma consulta. A recomendação é que tente apresentar as suas questões de uma forma fatual, conseguindo explicar bem os seus sintomas. O seu médico não irá fazer julgamentos, acredite.

No entretanto, eis 5 respostas a algumas das perguntas mais embaraçosas, dadas por um especialista médico em entrevista ao portal Considerable.

 

  1. “Não consigo ver um filme inteiro sem ter que parar para ir à casa-de-banho.”

À medida que envelhecemos os músculos da bexiga tendem a enfraquecer, reduzindo a nossa capacidade de controlar o nosso fluxo urinário. Isto pode dar origem a situações de incontinência. É um problema bastante comum a partir de uma certa idade, que afeta tanto homens, como mulheres.

O que fazer: a recomendação é que tente fazer exercícios Kegel, capazes de fortalecer os músculos da sua região pélvica. De resto, evite ingerir bebidas que possam irritar a bexiga, tais como os refrigerantes, café ou sumo de laranja. Limite o consumo de álcool e evite beber muito líquidos antes de deitar.

 

  1. “Porque estão as minhas hemorroidas a piorar?”

Estima-se que cerca de metade da população adulta com mais de 50 anos sofra com algum tipo de sintoma associado às hemorroidas. A obstipação é um dos principais fatores que pode contribuir para o alargamento e inchaço das veias junto ao reto.

O que fazer: os cremes tópicos podem ajudar a minimizar o inchaço e a sensação de comichão. Assim como banhos frequentes de água quente. De forma a combater eficazmente a obstipação é, no entanto, necessário que corrija a sua dieta alimentar. Privilegie o consumo de ingredientes ricos em fibra (feijões, arroz integral, etc). Um maior exercício físico e consumo regular de água vão igualmente contribuir para minimizar este problema.

 

  1. “Já não estou interessada em sexo. Já não me faz sentir bem”

Quando somos mais jovens as nossas hormonas são capazes de impulsionar o nosso desejo sexual. Nem temos que pensar muito sobre o assunto. No entanto a partir de uma certa idade o nosso cérebro torna-se sem dúvida no principal órgão sexual. É fundamental que sejamos capazes de estimular a nossa mente, com o objetivo de continuar a apreciar os prazeres sexuais.

O que fazer: acima de tudo faça experiência e procure divertir-se, de uma forma descontraída. Coloque almofadas no fundo das costas para encontrar novos ângulos, experimente outras posições. Se a sua vagina estiver com maior secura faça uso de um lubrificante capaz de resolver a situação.

 

  1. “Estou-me sempre a esquecer das coisas. Terei Alzheimer?”

Este é um dos maiores medos da população mais envelhecida. Todos receamos perder as nossas capacidades mentais. Ninguém deseja perder a autonomia. Felizmente nem sempre esta terrível doença é a causa dos seus esquecimentos. De forma surpreendente até a menopausa pode contribuir para esta situação. Enfraquecendo a capacidade das mulheres se concentrarem e reterem nova informação. No entanto, habitualmente, estes sintomas são temporários.

O que fazer: se está realmente preocupado o melhor será sempre consultar o seu médico. Explique os seus sintomas e informe o especialista sobre a medicação que toma. Peça para fazer alguns exames que possam despistar a possibilidade de demência. De resto, tente sempre continuar a estimular a sua mente e viver uma vida ativa, de forma a proteger as suas capacidades cognitivas.

 

  1. “Estou com bastante mais gases e não o consigo controlar”

O esfíncter anal é o responsável pela passagem de gases. Infelizmente com a passagem do tempo, tende a enfraquecer a sua capacidade. Neste caso, a alimentação é o fator mais fulcral. Será que está a comer mais ingredientes conhecidos por produzir mais gases, como os brócolos, feijões ou couves? Mascar pastilhas elásticas e as bebidas gaseificadas podem igualmente contribuir para esta situação. Uma intolerância à lactose pode também justificar os seus gases. Experimente interromper o consumo destes produtos durante uma semana e avalie os resultados.

O que fazer: procure descobrir alguns exercícios que possam fortalecer os músculos desta região. São semelhantes aos Kegel: basta que aperte, aguente e liberte os músculos em torno do ânus. Tente reduzir o consumo de alimentos que possam provocar mais gases.

 

 

 

[Leia também: Kombucha. Eis 10 (poderosos) benefícios desta bebida para a sua saúde]

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
Loading...