7 formas de proteger os seus pais contra abusos financeiros

Infelizmente é comum existirem diversas fraudes que visam explorar financeiramente os nossos familiares e amigos mais envelhecidos.

Recentemente duas histórias em particular evidenciaram o quão difícil pode ser assegurar a segurança financeira dos adultos mais envelhecidos da nossa sociedade. Sendo certo que os casos mais conhecidos habitualmente estão relacionados com figuras ricas e famosas, a verdade é que este é um perigo que pode afetar todas as famílias.

O lendário criador da Marvel, Stan Lee, foi um dos casos que mais deixou marcas. Nos anos anteriores à sua morte foi noticiado que um alegado colecionador chamado Keya Morgan tentou manipular e isolar Lee com o objetivo de assegurar o controlo da sua fortuna avaliada em mais de 50 milhões de dólares.

[Leia também: Sabe como cancelar um débito direto? Nós explicamos]

Já Buzz Aldrin, o famoso astronauta da NASA, iniciou uma batalha judiciária contra os seus dois filhos mais novos, alegando que estes procuram criar um plano para tomar o controlo absoluto do seu património alegado que Aldrin sofria de demência.

Independentemente da veracidade destes dois casos e das respetivas alegações, a verdade é que este tipo de conflitos financeiros parece ser cada vez mais comum. Infelizmente muitas destas situações passam despercebidas.

O portal AARP, reuniu um conjunto de estratégias que devem ser seguidas pelos familiares de indivíduos com mais de 65 anos, de forma a tentar protegê-los de qualquer fraude financeira.

 

  1. Enquanto a pessoa se mantém mentalmente saudável e ativa é fundamental que converse com ela no sentido de criar um plano e designar um advogado de confiança capaz de proteger o património familiar em caso de demência ou perda de capacidades;
  2. Mantenha o contacto regular com os seus familiares mais envelhecidos através de chamadas telefónicas, visitas e emails;
  3. Desenvolva uma relação de confiança com o eventual cuidador dos seus pais. É essencial que estes percebam que os filhos se mantêm presentes e atentos;
  4. Transforme-se num “contacto privilegiado” capaz de ter acesso às contas bancárias e aos investimentos;
  5. Procure subscrever serviços e aplicativos capazes de controlar os movimentos de conta. Desta forma pode ser notificado sempre que existir uma qualquer transferência estranha, por exemplo;
  6. Privilegie transferência diretas ao invés de cheques para garantir que outras pessoas não os possam ir depositar ao banco;
  7. Nunca assine nenhum documento que não compreende ou que não leu

 

 

[Leia também: Como fazer a partilha de herança entre irmãos?]

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
Loading...