Afinal o que muda no namoro após os 50?

Se está à procura de alguém especial nesta fase da sua vida conheça aqui as 4 coisas mais importantes que deverá compreender sobre este processo.

Namorar não é apenas algo reservado para os jovens. A verdade é que a alteração da mentalidade das sociedades nas últimas décadas, sobretudo no que diz respeito aos relacionamentos e ao casamento teve como consequência um aumento grande no número de idosos solteiros.

Esta situação não é necessariamente algo negativo, mas alerta-nos antes para o facto de que muitas destas pessoas podem ainda estar interessadas e disponíveis para amar um outro alguém. Com a atitude certa, a busca por um novo parceiro pode ser um momento divertido e entusiasmante para qualquer pessoa.

Mas como tudo na vida, as coisas mudam ao longo dos anos. Nada permanece como inicialmente, assim é natural que a ideia que tem do que significa namorar (e encontrar novos parceiros) já não seja a mais correta.

Eis alguns conselhos que deverá ter em conta antes de procurar um novo amor.

  1. O Digital é “rei”

Por esta altura já deverá estar farto de ouvir esta frase. Mas isso só acontece porque ela é verdadeira. Atualmente a maioria das pessoas utiliza algum tipo de site ou app para conhecer novas pessoas.

Já nem existe propriamente um estigma associado a esta situação. Para além de tudo isto existem dezenas de sites especialmente concebidos para pessoa com mais idade. E então, porque não arriscar e experimentar inscrever-se?

  1. A idade já não importa

Quando somos mais novos a idade parece ser algo determinante. Inclusive é até um dos filtros mais utilizados pelas pessoas para selecionar os seus potenciais parceiros.

No entanto a partir de uma certa idade deixa de ser algo tão importante. Existem outras coisas que são para nós claramente mais relevantes nesta fase, como por exemplo o caráter das pessoas, o estado de saúde delas ou uma partilha de valores e ideais.

Quanto mais envelhecemos mais irrelevante se torna o número associado à idade de uma pessoa.

  1. É mais importante um verdadeiro companheiro do que um parceiro.

O amor e o casamento continuam a ser um objetivo para muitas pessoas. Mas pode não o ser para si.

A partir dos 60 as pessoas procuram alguém que acima de tudo lhes faça companhia. Alguém com quem possam ir jantar fora, ao cinema, alguém com quem viajar ou simplesmente se divertir. É claro que o romance e a atração são importantes, mas porventura já não serão tão fulcrais para a sua felicidade e bem-estar.

  1. Não há tempo para “joguinhos”

É normal que a partir de uma certa altura as pessoas – e sobretudo os homens – já não estejam, interessados em “correr atrás” de futuros parceiros. A ideia tradicional de esconder os nossos interesses e verdadeiras intenções no início dos nossos encontros amorosos parece deixar de fazer sentido.

Nesta fase, as mulheres podem assumir assim um papel muito mais ativo. Expressando muito mais rapidamente e claramente se estão interessadas em prosseguir algum futuro com a pessoa que estão a conhecer.

Se perceber que está realmente interessada em alguém logo no momento em que a conhece, tente ser o mais honesta e verdadeira com a pessoa. Expresse os seus sentimentos sem medo, vai ver que ele vai adorar essa sua atitude.

 

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Lego lança minissérie no YouTube
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual