Afinal, porque temos tendência a engordar nos meses mais frios?

Existem algumas razões inesperadas podem explicar esta situação.

Agora que estamos a entrar nos dias mais frios do outono e inverno, regressa um tema que tende a gerar alguma controvérsia. Esta é a altura do ano em que muitas pessoas tendem a registar uma maior flutuação do seu peso corporal.

Isto é algo bastante comum que pode ser explicado por diversos fatores, desde a ingestão de pratos e doces festivos mais calóricos, até ao stress associado ao período do Natal. No entanto existem igualmente algumas razões menos óbvias que podem contribuir para esta situação.

[Leia também: Truques para acabar de vez com os desejos de doces (e perder peso)]

Eis alguns dos principias fatores que podem interferir com o seu peso ao longo das próximas semanas.

 

  1. Fatores biológicos e evolucionários

Tal como certos animais se preparam para os meses mais frios ingeridos mais calorias, também os seres humanos tendem naturalmente a fazer o mesmo para se protegerem das baixas temperaturas. Este é um instinto inconsciente que procura assegurar o nosso conforto. O ato de comer é algo que nos aquece e, especialmente durante esta altura do ano, não existe melhor altura para o fazer.

 

  1. Hormonas

Os especialistas parecem já ter confirmado que os nossos níveis de melatonina (hormona do sono) aumentam durante o inverno, aumentando as horas que passamos a dormir. Mais sono e menos atividade física, contribuem diretamente para um aumento de peso. Uma melatonina mais elevada aumenta o nosso apetite e torna-nos mais suscetíveis a alimentos mais açucarados.

De resto, também a produção de cortisol (hormona do stress) aumenta durante este período. Isto pode assegurar que o organismo queima menos calorias.

 

  1. Metabolismo mais lento

Quando está mais frio procuramos refeições reconfortantes e repletas de calorias que nos façam sentir melhor. Estas comidas mais densas exigem uma maior energia para as digerir e metabolizar. Este processo interno gera naturalmente calor, pelo que existe um impulso para o manter constantemente a funcionar, continuando a ingerir alimentos.

 

  1. Alimentos menos frescos

Durante os meses mais frios existe uma menor produção de fruta e vegetais. Isto aumenta a probabilidade de não ter acesso a produtos tão frescos e saudáveis, fazendo escolhas mais calóricas. Ao longo do período festivo é igualmente provável que tenha o seu frigorifico repleto se sobras e de doces.

 

  1. Comida de natal por todo o lado

São os chocolates, os doces tradicionais, os pratos deliciosos, etc. Uma lista infindável de iguarias para saborear. Muitas pessoas acabam por ter tendência para quase não comer durante o dia para garantir que depois podem comer tudo e mais alguma coisa às refeições. Esta é uma das piores coisas que pode fazer.

De resto as principais marcas de produtos e restaurante aproveitam esta altura para lançar produtos especiais que nos parecem sempre irresistíveis. Tudo isto contribuí para uma “tempestade perfeita” que se reflete mais tarde num aumento de peso.

 

  1. Mais tempo dentro de casa

Sobretudo este ano este será um problema maior para muitas famílias. Menos possibilidade ou vontade de sair de casa para andar um pouco e fazer exercício contribui negativamente para a sua saúde. As temperaturas mais frias não convidam ninguém a aventurar-se fora de casa.

 

  1. Depressão sazonal

O facto de existir menos luz natural durante este período e de termos uma maior tendência para permanecer dentro de casa pode contribuir para o aparecimento de sintomas mais intensos de depressão. Normalmente isto reflete-se num ainda maior sedentarismo e no consumo emocional de comida.

 

 

[Leia também: Depressão. Estas são as razões que o podem levar a procurar (ou evitar) ajuda]

 

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
Loading...