Tem alergia à bijuteria? Uma dica importante para ajudar a resolver o problema

Deixam que as usa mais bonitas, atraentes e elegantes, mas há que faça alergia à bijuteria.

Quando isso acontece importa identificar e tratar. A este problema dá-se o nome de dermatite de contato, e acontece quando o níquel entra em contato com a pele, sendo absorvido pelas células de Langerhans presentes na epiderme.

Depois o níquel é processado e levado aos linfócitos T de memória. Alguns dias depois a pele previamente sensibilizada entra em contato novamente com o alérgeno, desenvolvendo a dermatite de contato.

Normalmente, os objetos que têm níquel são brincos, pulseiras, colares, tornozeleiras, botões de calça de ganga e as pulseiras dos relógios. A American Academy of Dermatology alerta também para o facto de que mesmo peças sejam feitas de ouro ou prata, mas que tem algum acessório feito de níquel podem causar reação alérgica.

Existem três níveis de alergia:

Fase aguda: vermelhidão, edema, vesículas (pequenas bolhas) e comichão
Fase sub-aguda: lesões exsudativas, devido ao rompimento das vesículas com formação de crostas e eczema
Fase crónica: presença de liquenificação com aspecto muito seco da pele.

Tratamento 
Deixe de usar bijuterias na região afetada para que a pele possa regenerar-se. Melhore as lesões aplicando hidratantes, anti-histamínicos, pomadas ou cremes com corticóides.

Prevenção
Aplicar um pouco de verniz transparente sobre a peça que terá contato com a pele pode ajudar.

 

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...