5 factos (curiosos) que ajudam a explicar uma baixa tolerância à dor

A sua sensibilidade pode ser influenciada por inúmeros diferentes fatores. Conheça aqui alguns deles.

Já alguma vez pensou porque é que certas pessoas têm uma tolerância à dor maior que outras?

Nas últimas décadas inúmeros estudos têm sido conduzidos para melhor entender este tema. Sobretudo as diferenças registadas por diferentes sujeitos, homens e mulheres. Um maior entendimento sobre os níveis de dor dos seres humanos tem potencial para ser importante na definição de certos tratamentos e técnicas médicas que reduzam ao máximo o sofrimento dos pacientes.

As conclusões dos investigadores parecem confirmar o facto de a tolerância à dor ser diferente de pessoa para pessoa. Estando esta sensibilidade particularmente relacionada e determinada por questões genéticas. Apesar deste facto, existem ainda inúmeras outras razões que podem ajudar a justificar uma sensibilidade maior.

Conheça aqui 5 razões que explicam porque é que um simples toque leve pode por vezes parecer muito mais do que isso.

  1. Insónia

Os problemas de sono podem afetar a sua tolerância a dor. Quem o diz é um estudo norueguês publicado no jornal “PAIN”, que descobriu que os participantes que sofriam de insónia mais do que uma vez por semana, registavam uma sensibilidade à dor bastante menor do que aqueles que não tinham quaisquer problemas a adormecer.

  1. Cor do cabelo

Pode parecer ridículo, mas existe trabalho de investigação que sugere a existência de uma ligação entre o ser ruivo e uma maior sensibilidade à dor. Isto pode ser explicado por uma mutação no gene MC1R, que para além de gerar o tom avermelhado de cabelo, interfere também com os receptores sensoriais de dor no cérebro.

  1. Stress

Um alto nível de stress está associado a uma série de riscos e problemas de saúde físicos e mentais. Estes incluem um aumento de peso, depressão ou doença cardíaca. Adicionalmente, um estado prolongado de stress pode ainda causar dor e influenciar a sensibilidade à mesma. Os estudos parecem comprovar que as pessoas com maior ansiedade e stress têm também uma menor capacidade de suportar a dor.

  1. Depressão

Apesar de não serem inteiramente claras as razões que explicam porque é que a depressão pode causar dor física, a verdade é que de acordo com um artigo publicado no “Psychology Today”, isso pode estar relacionado com más formações nos receptores sensoriais de dor no cérebro.

Um estudo feito junto de pessoas que sofriam de depressão, revelou que estes apresentam níveis de dor significativamente mais frequentes e intensos do que os participantes mais saudáveis.

  1. Género

De acordo com diversos estudos, as mulheres parecem sofrer mais dor do que os homens. Um estudo em particular revelou que, após intervenções cirúrgicas, as mulheres apresentam sinais de maior dor do que os homens. A investigação cientifica parece assim concordar que as mulheres apresentam na generalidade tolerâncias de dor mais reduzidas. Isto pode estar relacionado com uma maior capacidade sensorial do sexo feminino, que torna o organismo mais alerta para qualquer alteração sensorial, incluído uma maior sensação de dor.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
Loading...