Estes jogos travam o envelhecimento cerebral (e ajudam a evitar doenças)

Estudos revelam como é possível travar o envelhecimento através dos jogos.

Parece-lhe bom demais? Muito provavelmente, está a levantar o sobrolho e a franzir a testa, mas é mesmo caso para dizer: «Um jogo por dia, não sabe o bem que lhe fazia».

O envelhecimento é um processo natural, mas há formas de adiá-lo ou de fazer com que seja menos doloroso. De acordo com o portal BestLifeOnline, os jogos de tabuleiro, videojogos, puzzles e charadas têm-se revelado muito positivos para pessoas com mais de 50 anos, ajudando até a prevenir doenças como o Alzheimer.

Ainda tem dúvidas? Estes são os 10 benefícios dos jogos na terceira idade:

1. Mantêm os reflexos “afiados”

Considere a hipótese de pedir uma Xbox ou uma PlayStation neste Natal. Um estudo de 2018, publicado na revista “Psychology and Aging”, concluiu que jogar videojogos estimula a função cognitiva.

2. Previnem o Alzheimer

Algo tão simples como montar um puzzle pode ajudá-lo a manter o cérebro activo, reduzindo, assim, o risco de desenvolver Alzheimer, segundo um estudo de 2012, publicado na “JAMA Neurology”.

3. Melhoram a memória

O xadrez não só requer uma certa habilidade, como também pode melhorar os seus níveis de memória. Num estudo de 2017, publicado no “Medical Journal of the Islamic Republic of Iran”, os investigadores concluíram que os profissionais de xadrez têm uma memória acima da média.

4. Aguçam os sentidos

Lembra-se do jogo da cadeira? Pode ajudá-lo a melhorar as suas capacidade cognitivas e motoras.

5. Ajudam a conectar os pontos

Enquanto jogos como o xadrez requerem pensamento lógico, as charadas pedem imaginação e memória. Um enigma força-nos a combinar ideias, mantendo o cérebro activo, e ajuda-nos a fortalecer a ligação entre os neurónios.

6. Mantêm as suas capacidades motoras

À medida que envelhecemos, é normal que comecemos a desenvolver tremores e outros síntomas que podem dificuldade tarefas do dia-a-dia tão simples como abotoar uma camisa. No entanto, um estudo de 1993, publicado no “American Journal of Occupational Therapy”, revela que os jogos de tabuleiro melhoram as nossas capacidades cognitivas, sensoriais e motoras.

7. Ajudam-nos a exercitar

Um estudo de 2009, realizado pelo Virtual Human Interaction Lab da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, descobriu que quando as pessoas conseguem ver representações de si próprias a exercitar-se, como na consola Wii, ficam motivadas.

8. Mantêm-nos flexíveis

Alguma vez participou num Twister? Jogos como este desempenham um papel importante na manutenção dos músculos e articulações. A longo prazo, podem mesmo ajudá-lo a melhorar a flexibilidade.

9. É fumador?

Boas notícias: os jogos vão ajudá-lo a largar de vez o vício do tabaco. Um estudo de 2004, patrocinado pela American Cancer Society, concluiu que participar num jogo a pares, com um parceiro romântico, pode activar as mesmas áreas do cérebro que a nicotina.

10. Impulsionam a criatividade

Quando pensa em jogos de roleplayling, como «Dungeons & Dragons», imagina um bando de adolescentes a falar sobre criaturas místicas? Esqueça. Esses jogos podem ajudá-lo a manter-se jovem, uma vez que, forçando-o a ser criativo, reduzem sentimentos depressivos e alivia dores crónicas.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Spotify reinventa (com humor) clássicos da música
Automonitor
Club MX-5 Portugal numa aventura pelos Vinhos do Alentejo