Estes são os 5 locais mais saudáveis no mundo

Otimismo, propósito, baixo nível de stress, dieta alimentar equilibrada e ser fisicamente ativo são os fatores que os especialistas consideram mais importantes do que a constituição genética quando se trata de ter uma vida longa e saudável. Estes são os cinco locais onde pode encontrar tudo isto de uma forma natural.

Muitas vezes associamos a longevidade ao Japão mas, surpreendentemente, o arquipélago nipónico não consta do top 5 dos locais mais saudáveis do Mundo segundo o site Internationalliving.

Este site descobriu refúgios saudáveis, onde as pessoas valorizam a interação pessoal e a amizade. Nestes locais, onde o ar é limpo e o sol brilha regularmente, um ritmo de vida mais lento está, muitas vezes, associado a um custo de vida mais baixo, e os alimentos que pode encontrar nos seus mercados são frescos, locais e orgânicos – realidade que alivia a pressão e a ansiedade.

Mais que lugares são esses onde se respira saúde. Confira a lista abaixo.

1- Província de Chiriquí – Panamá

Esta é uma terra alta e verde, com um custo de vida baixo, onde os benefícios para a saúde são muitos. Localizada numa região vulcânica, a província de Chiriquí é conhecida pelas suas nascentes termais. A combinação do clima ameno com os alimentos frescos mantém longe o stress e faz com que o ritmo da vida seja sereno.

Além disso, a província de Chiriquí, onde fica o vulcão, é a origem de 80% da produção do país. Existem fazendas que produzem de tudo, desde o café às frutas e vegetais.

 

2- Península de Nicoya – Costa Rica

Os cientistas determinam que os lugares perto do mar, nas denominadas “zonas azuis”, são aqueles onde vivem as pessoas com maior longevidade. Um desses pontos é a península de Nicoya, na costa noroeste da Costa Rica. Em 2007, uma equipa de investigação passou lá nove meses para conhecer as razões, pelas quais pessoas de 90 e 100 anos vivem melhor do que em qualquer outra região do país ou mesmo do Mundo.

Esses investigadores, que estudaram as pessoas mais idosas da península de Nicoya apontam oito razões para essa longevidade:

  • A dieta: nesta região segue-se a dieta ‘Chorotega’, que consiste em milho e feijão.
  • Água: com uma elevada quantidade de cálcio, a água pode estimular a força dos ossos.
  • Foco familiar: em Nicoya as pessoas mais velhas tendem a viver como casais ou com filhos ou outros membros da família de quem recebem apoio.
  • Comer menos: um jantar leve ao início da noite. Menos calorias pode ser sinónimo de mais anos de vida.
  • Clima seco: Nicoya é uma das regiões onde o sol é mais intenso, o que favorece a absorção de vitamina D. O clima seco faz com que a comida não se estrague tão rapidamente e os residentes sofrem menos de doenças respiratórias.
  • Socialização: neste local as pessoas recebem visitas frequentes e sabem ouvir, rir e apreciar o que têm.
  • Trabalho: as pessoas trabalham a vida inteira e encontram alegria nas tarefas diárias, mantendo-se ativas.
  • Objetivo: as pessoas sentem-se necessárias e úteis, pois querem contribuir para um bem maior.

 

3- Vilcabamba – Equador

Os nativos do “Vale da Longevidade”, como também é conhecida a cidade de Vilcabamba, podem viver vidas mais longas e saudáveis por terem um ambiente livre de poluição e um ar altamente oxigenado. Ou o segredo pode estar na combinação única de minerais na água ou a abundância de iões negativos que provêm das montanhas e dos rios. O fácil acesso a medicamentos naturais é outra possibilidade. Contudo, a razão mais vezes apontada para uma boa qualidade de vida é o clima magnífico do vale.

Os benefícios de saúde causados pelo clima podem não ser imediatamente óbvios, mas o facto de as janelas poderem estar abertas 24 horas por dia, sete dias por semana, enchem as casas e os pulmões com ar fresco e limpo. Isto é algo que cada vez menos se pode ver em países desenvolvidos. O clima idílico durante todo o ano de Vilcabamba significa, também, que a qualquer hora pode ter acesso a frutas e vegetais frescos e baratos.

Mas não é apenas a atmosfera de Vilcabamba que ajuda a tornar a área um lugar saudável para se viver. É preciso considerar também a ausência do stress, que destrói o bem-estar físico e mental.

 

4- Ilha de Sardenha – Itália

Na costa mediterrânea de Itália, a Sardenha é uma ilha acidentada com 1,3 milhão de habitantes. Devido ao seu extraordinário número de pessoas com mais de 100 anos, as aldeias da ilha têm atraído várias equipas de investigação.

A maioria destas pessoas ainda vive com um ou mais membros da família, além de manterem um estilo de vida ativo. Os homens são pastores e andam vários quilómetros por dia, além de seguirem uma dieta mediterrânea. Entre os idosos, a carne permanece reservada para os domingos e dias de festa.

 

5- Nova Zelândia

Esta ilha da Oceânia é o lar de pouco mais de quatro milhões de pessoas. As paisagens naturais e o seu ambiente livre de poluição são um contributo importante para uma fácil adoção de um estilo de vida saudável.

Os que ainda estão em idade de trabalhar sentem-se úteis. Por outro lado, quem chega pela primeira vez encontra mudanças positivas no equilíbrio entre vida profissional e pessoal: menos stress e cuidados de saúde acessíveis e, muitas vezes, gratuitos.

Alguns estudos sugerem que 64% dos adultos da Nova Zelândia preferem andar, mas muitas famílias possuem um pequeno barco. A pesca e a natação são práticas muito populares.

Além disso, há uma abundância de alimentos integrais saudáveis. Mariscos, peixes, frutas e legumes frescos e orgânicos fazem parte da dieta local.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...