Gosta de café? Mas sabe como a cafeína afeta o seu organismo?

É daquelas pessoas que não dispensa um café logo de manhã para começar o dia? saiba que não está sozinho, pois dizem as estatísticas que 4 em 5 adultos consome diariamente café (a maior parte logo de manhã).

Uma chávena de chá tem apenas 14 a 60 miligramas de cafeína, dependendo do tipo de chá, enquanto o café tem até 200. Também vai estar a ingerir cafeína se gosta de bebidas energéticas, colas ou produtos de chocolate.

Embora a cafeína geralmente não seja perigosa se consumida com moderação, o excesso pode afetar negativamente a saúde.

A maioria dos adultos pode consumir com segurança cerca de 400 miligramas de cafeína por dia. O que corresponde a quatro a cinco chávenas de café de tamanho médio.

Essa é a quantidade típica, mas existe muita variação na quantidade de cafeína que as pessoas podem tolerar. Os sinais de que se bebeu demais cafeina incluem:

 

  • tremores
  • agitação
  • dificuldade em adormecer
  • dores de cabeça
  • tonturas
  • coração acelerado
  • ‌desidratação

‌Quanto mais cafeína um alimento ou uma bebida contém, maior a probabilidade de se sentir estes efeitos colaterais.

A maior parte das pessoas sente o efeito máximo da cafeína cerca de uma hora após o seu consumo. Depois de quatro a seis horas, o corpo terá queimado cerca de metade do que ingeriu.

A cafeína é um estimulante. No cérebro, bloqueia os efeitos de uma substância química chamada adenosina , que faz a pessoa sentir-se sonolenta.

A cafeína pode mantê-la acordada, mesmo que a pessoa não queira. Os níveis da hormona melatonina , que o corpo precisa para adormecer, diminuem na presença da cafeína. Se você tiver problemas em adormecer, limite o consumo de cafeína à tarde e à noite.

A outra desvantagem é que a cafeína pode fazer a pessoa sentir-se nervosa ou ansiosa, especialmente se ingeriu demais. Se a pessoa tem um transtorno de ansiedade ou de pânico,  certamente que o médico pode aconselhá-lo a evitar a cafeína.

Noutros casos, a cafeína pode aumentar o bem-estar mental, uma vez que aumenta o fluxo de dopamina, uma substância química do cérebro que faz a pessoa sentir-se feliz e envolvida com o mundo em redor.

A cafeína pode até ajudar a pensar e lembrar melhor. Idosos que consomem cafeína podem ser menos propensos a desenvolver a doença de Alzheimer e outros problemas de memória relacionados com a  idade.

Existe um potencial para dependência de cafeína. Se tem dores de cabeça, se se sente deprimido ou tem problemas de concentração quando não faz a ingestão habitual, ou sente que não consegue parar de consumir cafeína apesar dos efeitos colaterais, pode estar a sofrer de abstinência .

Na maioria das vezes, a cafeína é segura para o coração. Não há evidências de que aumente a pressão arterial ou cause distúrbios perigosos do ritmo cardíaco, conhecidos como arritmias .

Formas menos concentradas de cafeína também podem aumentar temporariamente a frequência cardíaca se ingerir demais. Isso pode ser uma sensação enervante, mas normalmente não é preocupante, a menos que tenha problemas cardíacos pré-existentes. S

A cafeína aumenta a quantidade de ácido que o estômago produz.

Se tem refluxo ácido, a cafeína pode piorar os sintomas. A cafeína também é um diurético, o que significa que estimula o corpo a urinar mais.

 

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...