“Green Book – Um Guia para a Vida” é um regresso aos anos 60

Um dos candidatos na corrida ao Óscar de Melhor Filme está já nos cinemas nacionais. Viggo Mortensen é um dos nomeados para Melhor Ator.

Uma história verídica passada nos Estados Unidos da América dos anos 60. Na qual, um pianista negro de jazz clássico (Mahershala Ali) quer fazer uma digressão pelo Sul dos EUA, onde a sociedade era extremamente racista, com restaurantes e hotéis interditos a negros. Para conseguir levar a sua digressão até o fim, o músico contrata um motorista e guarda-costas italiano (Viggo Mortensen), a quem vai tentar educar os grandes princípios humanistas.

O racismo continua a ser um tema muito debatido na sociedade norte-americana contemporânea. Aliás, nos últimos anos, muitos têm reivindicado uma maior presença de artistas negros entre os nomeados aos Oscars da Academia de Hollywood. Com essa contestação, parece ter surgido uma necessidade de incluir um filme antirracista entre as nomeações.

Assim, em 2017 foram exemplos os filmes “Elementos Secretos”, de Theodore Melfi, e “Vedações”, de Denzel Washington. No ano seguinte foi a vez de “Foge”, de Jordan Peele, e nesta edição dos Oscars são dois os filmes que abordam a temática racial na sociedade norte-americana, – “Green Book – Um Guia para a Vida”, de Peter Farrelly e “O Infiltrado”, de Spike Lee.

Outros nomeados para o Oscar de Melhor Filme:

Pantera Negra

BlacKkKlansman – O infiltrado

Roma

Bohemian Rhapsody

Assim Nasce uma Estrela

Vice

A Favorita

Artigos relacionados
Comentários