Lembra-se dos beepers? Há muitos hospitais que ainda os usam. Sabe porquê?

Esta tecnologia do século passado tem algumas vantagens competitivas que fazem inveja a muitos smartphones da atualidade.

O sector hospitalar, e a indústria da Saúde em geral, está em constantemente inovação. Esta é uma área conhecida pelos avanços tecnológicos que ao longo das décadas mudaram radicalmente os processos e a prestação de cuidados médicos. Digitalização, IoT e 5G, são algumas das tecnologias que estão a transformar a Saúde.

Como se explica então que uma tecnologia como o Beeper continue a ser utilizada em cerca de 90% das unidades hospitalares nos EUA, conforme afirma um estudo conduzido pela HIMSS Analytics?

Estas são as 4 razões, apresentadas por um portal da especialidade, que evidenciam os benefícios desta tecnologia – originalmente criada em 1950.

“Áreas Mortas” (sem serviço e rede móvel)

Os hospitais não decidiram simplesmente ficar “presos no tempo” e continuar a usar tecnologias obsoletas. A verdade é antes que muitos destes edifícios têm zonas com péssimo (ou nenhum) serviço de rede móvel.

Muitas das paredes existentes nos hospitais foram construídas de forma a evitar que as emissões de raios-X possam espalhar-se. Por sua vez isto afeta igualmente a rede móvel e o uso de telemóveis. Já os pagers, devido à sua frequência rádio especifica não são afetados.

Envio eficaz de uma só mensagem para um grupo alargado de pessoas

Durante um período de emergência médica, os especialistas podem ter que contactar simultaneamente centenas de pessoas pertencentes ao staff médico. Um envio geral de SMS em grupo não seria nesta situação minimamente conveniente. Em alternativa, o pager permite enviar um sinal para centenas de pessoas com grande rapidez e eficácia.

Bateria de longa duração

Os beepers são conhecidos por terem uma fantástica bateria. Em média só necessitam de ser recarregados de duas em duas semanas. Ora aí está algo que nenhum proprietário de um iPhone (ou qualquer outro modelo de smartphone) pode afirmar.

Este facto é absolutamente essencial para garantir que nenhum médico está incontactável, por culpa de uma qualquer falta de bateria no seu dispositivo móvel.

Segurança

Os smartphones – muito por culpa da sua conectividade à Internet – representam um grave risco de segurança para qualquer unidade hospitalar. Fugas de informação e acesso não-autorizados à rede são alguns dos principais perigos associados a utilização de um smartphone.

Os beepers ao serem um dispositivo de “sentido único”, sem acesso à Internet, não apresentam nenhum risco associado. Este nível de fiabilidade é absolutamente valioso.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Black Friday 2019 em números
Automonitor
FIA escolhe Braga como palco do Hill Climb Masters 2020