Meditação: serão só vantagens?

Pesquisa descobriu ainda que homens tendem a ter mais experiências negativas que as mulheres.

Uma investigação recente descobriu que uma em quatro pessoas já tiveram experiências “desagradáveis” relacionadas com a meditação. Além de que existe uma maior predominância do sexo masculino nas mesmas, assim como, das pessoas que não têm uma crença religiosa.

O objetivo deste estudo foi relatar a prevalência de más experiências relacionadas à meditação numa amostra internacional de meditadores regulares e explorar a associação essas experiências com diferentes características.

Para tal, foram envolvidos num inquérito online 1,232 participantes que tenham tido uma experiência de pelo menos dois meses de meditação. Estes foram questionados se tinham passado, por exemplo, por algum episódio de ansiedade, medo, emoções distorcidas ou alterações de humor, causadas pela meditação. Na pesquisa, os voluntários também reportaram há quanto tempo praticavam, com que frequência e que tipo de meditação.

Este questionário ainda observou que as experiências “particularmente desagradáveis” dificilmente aconteceram com as participantes femininas (23%) ou em pessoas que têm alguma crença religiosa (22%).

Outro resultado deste inquérito online sugere que os participantes com níveis mais elevados de pensamento negativo repetitivo, os que apenas fazem tipos desconstrutivos de meditação (por exemplo, vipassana), e aqueles que participaram num retiro de meditação em qualquer momento de sua vida têm uma maior probabilidade de relataram situações desagradáveis relacionadas com a meditação.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...