Namorar depois dos 50? Um tema cheio de mitos (e algumas verdades)

Cansado de ideias pré-concebidas? Conheça aqui a verdade sobre o que deve esperar desta fase da sua vida.

Inevitavelmente todos temos algumas ideias formadas na nossa cabeça relativamente à forma como imaginamos a nossa velhice. Seja por culpa dos filmes que vemos ou dos livros que lemos, a verdade é que muitas das ideias que criamos não correspondem verdadeiramente à realidade dos factos.

Tendemos a ter uma visão algo negativa especialmente quando imaginamos o nosso futuro amoroso. No entanto a verdade é que muitas das nossas preocupações são altamente exageradas e muitas vezes acabamos por não considerar todos os aspetos positivos que podem estar associados a uma vida romântica para lá dos 50.

Com o objetivo de desmistificar alguns destes pontos alguns especialistas  em relacionamentos de meia-idade criaram uma listagem, que apresenta vários dos principais mitos associados ao namoro após os 50.

Mito #1: Homens e mulheres divorciados ou com filhos tem uma maior “bagagem emocional” do que aqueles que nunca sequer casaram.

Verdade: Toda a gente tem “bagagem”. Mesmo as pessoas que não têm filhos ou que nunca estiveram em relacionamento de longo prazo. Todos temos situações complicadas que podem exigir muita da nossa atenção. De acordo com os especialistas, a maior parte dos homem e mulheres de idade adulta não abandonam subitamente as suas responsabilidades e obrigações. Independentemente de terem filhos ou de serem casados.

Mitos #2: Nesta fase, nem homens, nem mulheres estão interessados em sexo.

Verdade: Algumas condições médicas associadas ao envelhecimento – como a menopausa ou a impotência – podem complicar a vida sexual, mas não impedem as pessoas de continuar a querer e apreciar o sexo.

Mitos #3: Pessoas com mais de 50 anos procuram parceiros ricos que possam cuidar do seu bem-estar financeiro.

Verdade: Nesta fase da sua vida as pessoas tendem a preferir encontrar parceiros que se ajustem à sua própria realidade financeira. Querem sobretudo garantir que a outra pessoa será capaz de acompanhar o estilo de vida a que estão habituados – independentemente de este ser mais ou menos extravagante. O importante aqui é garantir que a outra pessoa é capaz de contribuir de uma forma igualitária.

Mito #4: Homens de meia-idade preferem mulheres mais novas. Como tal as mulheres mais velhas estão em desvantagem.

Verdade: Existem inúmeros homens (com mais de 50) que querem namorar com alguém da sua idade ou até mais velho. Os especialistas indicam que acima de tudo o que as pessoas estão à procura é de sentirem uma atração; ora isto não está diretamente associado à idade de um eventual parceiro. Um bom sentido de humor, o ser misterioso ou uma alta compatibilidade podem ser bem mais atrativos do que a simples questão do número associado à idade.

Mito #5: Homens e mulheres de meia-idade não necessitam de amor. Estão bem sozinhos.

Verdade: Ao longo de toda a nossa vida, a necessidade de nos sentirmos amados é uma constante. Um estudo apresentado pela organização americana AARP, afirmava que 70% das pessoas inquiridas (com idades entre os 50-64 anos) diziam estar apaixonadas. 63% das pessoas com mais de 65 anos afirmavam igualmente estar apaixonados. Ou seja, não devemos nunca subestimar a capacidade que temos de amar e de ser amados, sobretudo numa fase mais tardia das nossas vidas.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Josefinas abre lojas pop-up em Braga e Lisboa
Automonitor
Cepsa Black Week começa esta sexta-feira