Não lhes resistimos, mas serão os petiscos de verão saudáveis?

Com a chegada do verão, aumenta o consumo dos tão apetitosos petiscos. Mas quais serão os mais saudáveis e quais aqueles que devem ser evitados?

É difícil resistir aos petiscos de verão e não é isso que lhe vamos pedir, até porque estão associados a momentos de descontração, aos amigos e às férias. A nutricionista Ana Rita Lopes, coordenadora da Unidade de Nutrição Clínica do Hospital Lusíadas Lisboa, apresenta alguns exemplos de petiscos muito consumidos e ensina-lhe não só a fazer as contas às calorias mas também às proteínas, lípidos e hidratos de carbono para que possa fazer as escolhas mais acertadas.

O caracol é um molusco, semelhante à amêijoa e ao berbigão mas é menos calórico, pelo que deve ser preferido em relação aos outros petiscos de verão.

Os queijos brancos (fresco, requeijão, mozarela, ricota) distinguem-se dos curados e amanteigados pelo menor teor em gordura e sódio e maior teor em água.

Os tremoços são uma excelente opção como petisco de verão, pelo seu reduzido teor calórico e pelo seu elevado aporte de água.

O que deve evitar quando come petiscos de verão
Acompanhar os petiscos com bebidas alcoólicas. Em alternativa, consuma-as com moderação: recomenda-se 1 copo de vinho no caso das mulheres e até 2 copos, no caso dos homens;
Repetir a dose. Sirva-se em pratos de sobremesa;
Acompanhar os petiscos com pão ou tostas;
Abusar dos fritos ou molhos.

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...