Sente-se cansado? Conheça outros sintomas de uma condição crónica

A Associação Nacional Contra a Fibromialgia e Síndrome de Fadiga Crónica – MYOS – assinala o seu 16º aniversário com uma campanha de sensibilização para a Fibromialgia e uma nova página online.

Cerca de 1,7 por cento da população portuguesa sofre com uma síndrome que, segundo o Grupo Lusíadas, se caracteriza por queixas dolorosas neuromusculares por todo o corpo e pela existência de certos pontos em determinadas regiões no corpo com dores mais persistentes. Esta doença é crónica porque não tem cura, embora a qualidade de vida possa melhorar com um tratamento adequado.

Estima-se que 2 a 8 por cento da população adulta padeça de fibromialgia e a maioria dos casos – 80 a 90 por cento – sejam mulheres com idade entre os 30 e os 50 anos. A síndrome de fadiga crónica pode ainda ser acompanhada por cansaço extremo, distúrbios do sono, entre outros sintomas. A reumatologista Iva Brito, do Hospital Lusíadas Porto, ajuda a identificá-los:

– Uma dor que se estende por um período superior a três meses, mas o doente não encontra uma causa definida;

– Um cansaço ao acordar e uma fadiga extrema durante o dia, não justificáveis pelas ações do quotidiano;

– Uma falta de concentração e alguns episódios de desmemoriação;

– Podem existir, também, casos de depressão.

O coordenador da Unidade de Tratamento da Dor do Hospital Lusíadas Lisboa, José Caseiro, refere a importância de fazer alguns exames específicos, embora para esta síndrome não existam, de forma a se conseguir excluírem «outras patologias de âmbito reumatológico, doenças autoimunes ou hipotiroidismo, por exemplo». Contudo, para se fazer um diagnóstico acertado da fibromialgia, a «fadiga, dor e perturbações do sono estão quase sempre presentes», acrescenta o especialista.

Para Iva Brito, uma das maiores dificuldades que ainda existe para os pacientes com esta síndrome é «a errada e incompreensível desconfiança», sobretudo quando estes apresentam exames e análises com valores normais, de «alguns setores clínicos ou da sociedade civil, particularmente dos que os rodeiam, familiares diretos ou colegas de trabalho».

A MYOS completou o seu 16º aniversário no Dia Mundial da Fibromialgia, que se assinalou a 12 de maio. Ainda em maio, dia 17 (esta sexta-feira), a direção da Associação Nacional Contra a Fibromialgia e Síndrome de Fadiga Crónica prevê lançar um novo website com informação sobre esta síndrome.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Mark Ronson desvenda futuro dos vídeos de música
Automonitor
Moto elétrica… de madeira chega em 2020