Sente-se cansado? Conheça outros sintomas de uma condição crónica

A Associação Nacional Contra a Fibromialgia e Síndrome de Fadiga Crónica – MYOS – assinala o seu 16º aniversário com uma campanha de sensibilização para a Fibromialgia e uma nova página online.

Cerca de 1,7 por cento da população portuguesa sofre com uma síndrome que, segundo o Grupo Lusíadas, se caracteriza por queixas dolorosas neuromusculares por todo o corpo e pela existência de certos pontos em determinadas regiões no corpo com dores mais persistentes. Esta doença é crónica porque não tem cura, embora a qualidade de vida possa melhorar com um tratamento adequado.

Estima-se que 2 a 8 por cento da população adulta padeça de fibromialgia e a maioria dos casos – 80 a 90 por cento – sejam mulheres com idade entre os 30 e os 50 anos. A síndrome de fadiga crónica pode ainda ser acompanhada por cansaço extremo, distúrbios do sono, entre outros sintomas. A reumatologista Iva Brito, do Hospital Lusíadas Porto, ajuda a identificá-los:

– Uma dor que se estende por um período superior a três meses, mas o doente não encontra uma causa definida;

– Um cansaço ao acordar e uma fadiga extrema durante o dia, não justificáveis pelas ações do quotidiano;

– Uma falta de concentração e alguns episódios de desmemoriação;

– Podem existir, também, casos de depressão.

O coordenador da Unidade de Tratamento da Dor do Hospital Lusíadas Lisboa, José Caseiro, refere a importância de fazer alguns exames específicos, embora para esta síndrome não existam, de forma a se conseguir excluírem «outras patologias de âmbito reumatológico, doenças autoimunes ou hipotiroidismo, por exemplo». Contudo, para se fazer um diagnóstico acertado da fibromialgia, a «fadiga, dor e perturbações do sono estão quase sempre presentes», acrescenta o especialista.

Para Iva Brito, uma das maiores dificuldades que ainda existe para os pacientes com esta síndrome é «a errada e incompreensível desconfiança», sobretudo quando estes apresentam exames e análises com valores normais, de «alguns setores clínicos ou da sociedade civil, particularmente dos que os rodeiam, familiares diretos ou colegas de trabalho».

A MYOS completou o seu 16º aniversário no Dia Mundial da Fibromialgia, que se assinalou a 12 de maio. Ainda em maio, dia 17 (esta sexta-feira), a direção da Associação Nacional Contra a Fibromialgia e Síndrome de Fadiga Crónica prevê lançar um novo website com informação sobre esta síndrome.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Josefinas abre lojas pop-up em Braga e Lisboa
Automonitor
Cepsa Black Week começa esta sexta-feira