“Terra molhada, produtos abençoados”: nova campanha promove o melhor que os Açores produzem

Entre os vários atributos dos Açores está o da qualidade dos seus produtos agrícolas, cuja produção depende, apenas, do que a natureza lhes dá.

Entre os vários atributos dos Açores está o da qualidade dos seus produtos agrícolas, cuja produção depende, apenas, do que a natureza lhes dá. O leite, o queijo, a carne, o peixe, as conservas, o vinho, o ananás ou o chá (os Açores são o único território Europeu que produz chá) são produtos singulares e merecem, por isso, uma promoção diferenciada para que todos os portugueses possam consumir o melhor que a natureza lhes pode dar.

Foi com este propósito que foi lançada e está em curso uma campanha publicitária com o mote “Terra molhada, produtos abençoados”, para tornar os produtos açorianos mais conhecidos, mas, sobretudo, para demonstrar a qualidade do que é produzido na região e que não tem igual em todo o país. A campanha aposta numa mensagem eficaz e direta a todos os consumidores que habitam no continente, porque são os destinatários naturais dos produtos extraordinários que há nos Açores.

Esta campanha pretende aumentar a notoriedade dos produtos açorianos e diferenciá-los pelo seu principal e distintivo atributo, face a outras origens dentro do território nacional. Além da aposta na comunicação, haverá um esforço adicional para assegurar a distribuição dos produtos , para que possam chegar ao maior número possível de pontos de venda e de consumidores em todo o país.

Por outro lado, esta campanha, que tem o objetivo de alargar o mercado dos produtos dos Açores, é, também, um incentivo ao aumento da produção local e ao crescimento das fileiras produtivas, mantendo toda a qualidade e valor agregado que resultam das condições de sustentabilidade e respeito pelo ambiente e o bem-estar animal em que o sector agrícola opera no arquipélago, atributos cada vez mais valorizados pelos consumidores em todo o mundo.

Acresce, ainda, a intenção de alavancar a economia Açoriana, destacando os segmentos de mercado e os produtos onde é possível evidenciar os aspetos qualitativos que representam o paradigma de excelência da região. Ou seja, desde a preservação da natureza e do ambiente à singularidade do modo de produção, passando pelo compromisso com o rigor e a qualidade, valorização das pessoas e das tradições, promoção da sustentabilidade e respeito pelo bem-estar animal.

Efeito mobilizador

Num contexto é que preciso impulsionar o consumo do que é nacional, esta campanha pretende, também, ter um efeito mobilizador, desde a origem, nos Açores, até ao consumidor final, para que disfrute dos extraordinários produtos que o arquipélago tem para oferecer ao país.

Para alcançar este efeito mobilizador, estão previstas diferentes ações de ativação que vão funcionar como um complemento à campanha multimeios que já está a decorrer na televisão e nas redes sociais.

Assente no conceito “Terra molhada, produtos abençoados”, a campanha reflete as condições naturais, únicas e muito exigentes que os Açores têm para o desenvolvimento da atividade agrícola e que é passada ao imaginário dos consumidores através dos quatro elementos da natureza: O mar, a terra, o sol e a chuva.

A campanha pretende mostrar o ciclo fantástico da natureza que acontece nos Açores ao longo dos dias e de como os açorianos disfrutam dessa verdadeira dádiva da natureza. No final, fica o convite para que todos os portugueses vivam, também, esta magnífica experiência que é consumir os produtos naturais dos Açores.

Sobre os produtos dos Açores

A excelência dos produtos dos Açores resulta da conjugação de fatores irrepetíveis: a localização das nove ilhas no meio do Atlântico onde num minuto está um sol radioso e noutro chove copiosamente. É este clima instável, com pequenas amplitudes térmicas e bastante humidade, que garante prados sempre verdes, pastagens sempre frescas para os animais e condições excecionais para os produtos agrícolas.

A produção sustentável, os métodos ancestrais e a forma como os animais são tratados, sempre ao ar livre, faz o resto. Dá origem a uma imensa variedade de sabores únicos e saudáveis, boa parte dos quais com certificação DOP, IGP e biológica.

Carne

Das raças Ramo Grande e Angus, as vacas são criadas ao ar livre, alimentadas com pastos naturais, sempre que lhes apetece, durante todo o ano. Por isso, dão-nos a carne mais tenra e suculenta, com uma infiltração de gordura muito ligeira. O seu elevado teor de ácidos gordos (Ómega 3 e CLA) e antioxidantes (vitamina E e beta-carotenos), conferem-lhe um caráter mais saudável, cada vez mais reconhecido.

Leite

Puro e altamente nutritivo, o leite dos Açores possui características únicas e um sabor inigualável, resultantes do modo de produção utilizado e da alimentação dos animais, baseada em erva verde. Destaca-se o leite de pastagem, que tem origem em explorações controladas e certificadas, onde é assegurada a permanência dos animais em pastoreio livre 365 dias por ano, promovendo o bem-estar animal e a sustentabilidade ambiental. Mas também o leite biológico, que, sendo baseado numa alimentação totalmente orgânica e natural, potencia todas as vantagens naturais proporcionadas pelos pastos açorianos.

Queijos

Vacas tão bem tratadas, sempre ao ar livre e bem alimentadas, só podem dar-nos o leite mais puro. Com ele e com a sabedoria ancestral dos produtores locais se fazem queijos de sabor único e intenso. E não só o famoso queijo ilha. Aqui se faz uma grande variedade de queijos tipo prato ou ilha, de pastas mais duras ou mais moles, com mais ou menos tempo de cura.

Manteigas

As manteigas dos Açores, que se encontram em processo de atribuição de denominação de origem protegida, refletem as características únicas de cada uma das ilhas onde têm origem, das suas particularidades próprias e de modos de produção específicos. Resultantes do melhor leite de vacas que pastam livremente, são de um amarelo vivo inconfundível e apresentam uma textura rica e um paladar intenso, bem como características nutricionais claramente diferenciadas, que as colocam num patamar de excelência.

Fruta

A estrela é o famoso ananás dos Açores. Produzido em estufas de vidro, de acordo com as técnicas tradicionais, tem um sabor e uma textura que o distingue de todos os outros. Mas o ananás não é a única delícia dos Açores. A meloa (DOP), o maracujá, a banana prata e o alho da Graciosa são cada vez mais procurados pelas suas características únicas.

Vinhos e licorosos

O vinho dos Açores é verdadeiramente único, pois é fruto de um conjunto de condições de solo e clima que não se verificam em mais lugar nenhum. As vinhas de castas apuradas ao longo do tempo e a exposição marítima conferem-lhe um caráter excecional. E não só o famoso vinho do Pico, mas também os das outras 6 ilhas onde se fazem grandes vinhos. Os vinhos licorosos do Pico e da Terceira também dispensam apresentações. Totalmente naturais, sem adição de aguardente, já abasteciam as cortes europeias da Rússia a Inglaterra.

Chá, mel e compotas

Nos Açores encontra-se a única plantação de chá da Europa. O clima e o solo permitem o cultivo sem qualquer tratamento químico. A produção segue os métodos tradicionais que lhe garantem um aroma e um sabor muito apreciados. É também aqui que pode encontrar deliciosas compotas, 100% naturais, feitas exlcusivamente com frutas ou vegetais locais, como o figo e o tomate, segundo métodos tradicionais. A fama do mel dos Açores também já chegou longe, sobretudo o Mel de Incenso, produzido pelo néctar recolhido pelas abelhas das flores da árvore do incenso.

Flores

Nos Açores existe uma flora variada, com cerca de 60 espécies endémicas de plantas, arbustos e árvores, como o azevinho, o louro-da-terra, a urze ou o cedro-do-mato. Famosas são as suas flores, como as camélias, as azáleas e sobretudo as típicas hortênsias, que são usadas como quebra-ventos, divisões naturais de propriedades ou simplesmente como magníficas bordaduras de estradas.

Conheça mais detalhes em https://saboresacores.blogspot.com/

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
Loading...