5 Provérbios dos avós para uma boa gestão financeira

Existe muita sabedoria popular – mais especificamente os provérbios relacionados com gestão financeira – muito pregada pelas nossas avós, que podem e devem ainda ser implementadas lá em casa no orçamento familiar.

  1. Os provérbios populares podem aplicar-se a diferentes fases e momentos das nossas vidas, desde as esferas pessoal e familiar, até aos negócios, além de que transportam sabedoria financeira de geração em geração, o que pode acontecer, por exemplo, nas intergerações familiares dentro das empresas.

Poupança e investimento são alguns dos tópicos visados nestas 5 aprendizagens dos avós portugueses, que constituem bons exemplos de gestão das finanças pessoais. Vamos conhecê-los:

“Quem não arrisca, não petisca”

Investir é uma habilidade que requer alguma experiência, visão, bom senso e aquela ponta de “sorte”. No entanto, este provérbio – uma autêntica verdade à “La Palice” – ensina-nos que para ter um retorno de algum produto financeiro, há que arriscar.

No caso dos investimentos, os que apresentam riscos mais elevados são geralmente os que geram os ganhos mais altos, o que obriga por vezes a correr riscos quando se pretende ter bons retornos.

Todos os jovens empreendedores que tiveram a coragem de investir no próprio negócio, se não o tivessem feito, nunca teriam tido sucesso.

“Mais vale um pássaro na mão do que dois a voar”

Este provérbio bem conhecido dos portugueses aconselha prudência, ou seja, não dar passos maiores do que as pernas. Isto pode ser aplicado nos casos em que as empresas mais jovens, com a ambição natural que as caracteriza, solicitarem várias linhas de crédito para sustentar o negócio, mas, devido às naturais poucas receitas iniciais, não conseguem pagar tudo.

Nestes casos, é importante para a empresa pedir um crédito consolidado que junte todas as dívidas num só empréstimo e taxa de juro, para facilitar o pagamento.

“Grão a grão enche a galinha o papo”

Semelhante ao devagar se vai ao longe, este provérbio popular refere que, ao ir poupando dinheiro ao longo do percurso, é possível obter uma quantia considerável no final de um longo período de tempo, conseguindo depois investir em outras aplicações e produtos, de modo a gerar mais lucros.

Não é raro, por exemplo, as pessoas terem depósitos a prazo ou obrigações que os façam ter algum retorno no final de alguns anos. De facto, “mais vale um pássaro na mão, do que dois a voar”.

“Não colocar os ovos todos no mesmo cesto”

Um provérbio financeiro muito conhecido no mundo dos investidores experientes. Se alguém diversificar o portfólio de investimentos e aplicações financeiras, pode conseguir:

  1. Por um lado, amenizar possíveis perdas de capital; e
  2. Por outro, aumentar as receitas provenientes de todas os investimentos.

“Tempo é dinheiro”

Por fim, é importante que principalmente a geração mais jovem ter atenção a este conselho dos seus avós, uma vez que tempo mal gasto pode materializar-se em perda de dinheiro. Uma boa gestão de tempo pode efetivamente ajudar a gerar mais rendimentos.

Afinal, a sabedoria popular e dos avós e respetivos provérbios tem muito para aprendermos no que toca ao orçamento mensal familiar!

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Black Friday 2019 em números
Automonitor
FIA escolhe Braga como palco do Hill Climb Masters 2020