5 coisas (curiosas) que provavelmente não sabe sobre o Ramadão

O mês mais sagrado para o povo muçulmano continua a ser um mistério para muitas pessoas.

Nestas últimas semanas milhões de pessoas têm celebrado o Ramadão. Este ano, o período sagrado, de oração e reflexão para os crentes muçulmanos tem sido diferente de todos os outros. Um pouco por todo o Mundo as suas rotinas e tradições tiveram que ser modificadas de forma a proteger as comunidades da pandemia provocada pela Covid-19.

Uma coisa que certamente não mudou é a curiosidade dos não-crentes relativa a este período sagrado que dura todos os anos entre 29-30 dias. Muitas pessoas questionam o jejum obrigatório, não percebem como funciona e quais as restantes restrições. Sendo certo que o jejum é uma parte essencial deste período a verdade é que existem muitos outros elementos que compõe esta celebração religiosa.

[Leia também: Quem foi São Valentim? A história (e os mitos) associados a esta personagem]

Durante este mês sagrado do Islão, para além do jejum, os muçulmanos são encorajados a fortalecer as suas ações solidárias e a empatizar com os mais desfavorecidos. Os períodos de oração e reflexão são igualmente alargados.

Numa altura em que o Ramadão está quase a terminar – a celebração chega ao fim no dia 23 de Maio – conheça aqui alguns factos e curiosidades sobre este período que é celebrado todos os anos por mais de 1.8 mil milhões de pessoas, um pouco por todo o Mundo.

 

  1. O Ramadão significa um jejum alimentar (e não só)

Durante este período todos os excessos são desencorajados. Fumar e fazer sexo durante este mês é considerado um pecado. Estes tipos de comportamentos devem ser evitados. Por outro lado, o bom comportamento e a devoção são recompensados. Os muçulmanos acreditam que durante este período os efeitos tanto das más como das boas ações são multiplicados e como tal procuram assumir o melhor comportamento possível.

  1. As horas de jejum podem variar e existem exceções

Dependendo da região onde se vive as pessoas podem cumprir um jejum de 11, 16 ou 20 horas. Tudo depende das horas a que o sol se põe e nasce. Habitualmente todos os adultos, depois da puberdade cumprem este ritual, no entanto existem exceções. Doença, gravidez, menstruação ou idade avançada são tudo fatores que podem justificar uma dispensa de jejum. As crianças também não são obrigadas a cumprir este ritual.

  1. O jejum é quebrado diariamente por uma refeição especial

Apesar do jejum durar 30 dias, todos os muçulmanos consomem duas refeições diárias. Uma de madrugada antes de começar o jejum (Su-Hoor), e outra no final de cada dia, antes da oração noturna (Iftar). Esta última refeição deve ser aproveitada para estar em família e celebrar a fé. Dependendo da região esta refeição pode variar. Chamuças, pakoras, salada de frutas, fattoush, zucchini, são tudo pratos que podem ser considerados tipicos deste período religioso.

  1. Em alguns países os negócios fecham durante as horas do jejum

É habitual que, durante o Ramadão em países como Omã ou os Emirados Árabes Unidos, os restaurantes, centros comerciais e cinemas permaneçam fechados. Os trabalhadores de muitas empresas e negócios veem as suas horas de trabalho ser reduzidas. Durante o dia é habitual que as cidades pareçam algo desertas. No entanto à noite é habitual que as pessoas saiam de casa para celebrar o fim de um dia difícil de jejum.

  1. Durante este período comer em público pode ser proibido

Na Arábia Saudita, no Kuwait e no Qatar existe leslislação que proíbe os restaurantes de servir comida e bebida durante as horas de jejum. Qualquer pessoa, e sobretudo os muçulmanos, não devem ser vistos a comer em público durante este período. Certos países consideram este atos muito seriamente, podendo inclusive a policia decidir prender alguém que esteja a quebrar estas regras.

  1. O Ramadão termina com uma celebração especial de 3 dias

No final destes 30 dias os muçulmanos celebram um festival que marca o fim do jejum – chamado eid al-fitr. As tradições variam dependendo do país e da cultura, no entanto é habitual que durante estes 3 dias de celebração se ofereçam presentes, se partilhem refeições especiais e se comprem novas roupas. Na maioria dos países muçulmanos este dia é um feriado nacional, permitindo que todos tenham tempo para o celebrar corretamente. Este ano, dado a recomendação de distanciamento social, tudo será um pouco diferente e o normal será que muita gente utilize o Zoom para celebrar com a sua família e amigos.

 

[Leia também: O Zoom está a deixá-lo exausto? Conheça as explicações (e sugestões) dos especialistas]

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
Loading...