7 alimentos a evitar a todo o custo

Determinados alimentos estão associados ao aumento de peso ou mesmo ao risco de doenças como diabetes e cancro.

Nos últimos anos, diversos estudos científicos identificaram diferentes ligações de alimentos com um risco maior de prejudicar o corpo humano, e, apesar de poucas quantidades não matarem ninguém, os nutricionistas recomendam comer vegetais frescos, grãos e, sempre que possível, tentar cozinhar em casa.

Embora não exista um plano de alimentação ideal para todos, os cientistas descobriram alguns alimentos que estão associados a efeitos negativos na saúde. De seguida saiba quais os 7 tipos de alimentos que deve mesmo evitar consumir para reduzir os riscos de ganhar peso ou desenvolver cancro, diabetes ou doenças cardíacas.

1- Açucarados

Riscos: Doenças cardíacas, diabetes e cancro

Muitos alimentos contêm, naturalmente, açúcar, – frutas, grãos e laticínios. O problema é quando o açúcar refinado é adicionado aos alimentos para melhorar o seu sabor e aumentar o seu prazo de validade. Além desse açúcar adicionar mais calorias do que o recomendado, este pode prejudicar a sua saúde de várias maneiras.

Quando o número de triglicéridos é demasiado grande, estes podem acumular-se na corrente sanguínea, nas paredes das artérias, contribuindo assim para um maior risco de doenças cardíacas.

O açúcar está também ligado ao cancro, uma vez que pode danificar as células. Uma vez que o cancro já está presente no organismo, o açúcar pode mesmo acelerar o crescimento dos tumores, pois o cancro usa o açúcar como “combustível”. Outro problema adicional é o dos alimentos açucarados geralmente conterem calorias que vêm sem nutrientes, ao contrário das calorias dos vegetais, frutos secos e peixe, por exemplo.

2- Refrigerantes ou bebidas com açúcar

Riscos: Diabetes, doenças cardíacas e cancro  

Já sabíamos que os refrigerantes são prejudiciais para a nossa saúde, mas agora um estudo recente descobriu que cada dose adicional de sumo de frutas (mesmo que seja natural) que os adultos bebam por dia traz um risco 24 por cento maior de mortalidade. Isto significa que o sumo de frutas pode ser quase tão perigoso para a saúde como outras bebidas açucaradas, como os refrigerantes.

Outro estudo sugere que os refrigerantes com substitutos do açúcar podem não ser boas alternativas, se consumidos em grandes doses.

3- Alimentos queimados

Risco: cancro

Quando carne como frango, porco, vaca ou peixe são cozidos ou fritos em altas temperaturas, elas formam compostos que podem levar a alterações no DNA e que podem aumentar o risco de cancro. Mas o modo como esses compostos funcionam em conjunto com os outros presentes no nosso organismo é complexo e ainda não é totalmente conhecido. Todavia, um estudo descobriu que marinar as carnes em especiarias como alecrim, tomilho, orégão e sálvia pode reduzir o número desses compostos.

4- Carnes vermelhas

Riscos: cancro e doenças cardíacas

A carne vermelha contém uma proteína que pode danificar o revestimento intestinal, aumentando o risco de cancro do cólon. Um estudo recente descobriu que as pessoas que consumiam mais carne vermelha tinham um risco maior de mortalidade, embora isso simplesmente acontecesse porque as pessoas que consomem muita carne geralmente consomem menos produtos frescos e, portanto, perdem os seus benefícios.

Além disso, muitas carnes vermelhas são ricas em gorduras saturadas e colesterol, muitas das quais podem obstruir as artérias e aumentar o risco de ataque cardíaco ou derrame. Assim, como não há fibra na carne, é importante complementar as refeições com vegetais frescos e ricos em nutrientes.

Como alternativa, a carne magra e não processada pode conter nutrientes como ferro, zinco, vitamina D, potássio e vitaminas do complexo B, além de proteína.

5- Alimentos processados

Riscos: aumento de peso, cancro e diabetes

Um alimento processado pode referir-se a qualquer alimento que não seja uma planta, animal, fungo ou alga comestível. As pessoas cuja alimentação inclui muitos destes alimentos, têm taxas mais altas de algumas doenças mortais, segundo vários estudos científicos. Outra conclusão regular é a de que essas pessoas também tendem a comer em maiores quantidades.

Com efeito, um estudo descobriu que as pessoas com refeições processadas em apenas duas semanas ingeriam mais 500 calorias diárias e ganhavam mais peso do que quando lhes ofereciam a mesma quantidade de nutrientes através de alimentos menos processados.

6- Cereais processados e grãos refinados

Riscos: aumento de peso.

Os grãos refinados são encontrados em pães brancos, massas, arroz ou cereais. Esses alimentos podem parecer simples, mas costumam ser açucarados e processados. Mais importante, não são grãos integrais porque lhes tiraram as suas cascas: o farelo que fornece fibras, vitaminas, proteínas e gordura.

Em vez de começar o dia com cereais açucarados, muitos especialistas em nutrição sugerem comer um iogurte grego coberto com frutos secos e frutas vermelhas. Assim, o seu corpo pode ter a gordura, proteína e fibra saudáveis o suficiente para o manter satisfeito.

7- Qualquer tipo de álcool

Riscos: cancro e aumento de peso

Um problema com a bebida é que o álcool etílico em bebidas alcoólicas irrita os tecidos, tornando-os mais suscetíveis a danos causados por agentes cancerígenos.

Os apreciadores de álcool têm uma maior probabilidade de desenvolver problemas de saúde a longo prazo – um estudo descobriu que beber quantidades maiores de álcool está associado a um maior risco de desenvolver todos os tipos de cancro.

Aliás, como a maioria das bebidas alcoólicas também é rica em açúcar, isso pode agravar os efeitos prejudiciais e levar ao aumento de peso. Porém, não desanime, pois como a maioria das coisas, beber com moderação está associado a riscos menores para a saúde.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...