Dia Mundial da Pizza: Lisboa ultrapassa Nápoles como capital da Pizza

O Dia Mundial da Pizza celebra-se esta quarta-feira, 10 de julho, e a Glovo não pode deixar de se associar à efeméride. Ou não tivesse Portugal registado um crescimento de 33% no consumo de pizzas, através da aplicação, face ao registado em igual período de 2023.

Como consequência deste aumento, Lisboa ultrapassou as cidades italianas Nápoles e Palermo, no total de pizzas consumidas – e logo a capital da região da Campana, cidade onde, além de Maradona, este prato é Rei e Senhor.

As pizzarias que tem mesmo de conhecer

Para celebrar a data, bem como o marco alcançado, a Glovo destaca algumas das melhores pizzarias do país, todas disponíveis apenas através da aplicação, e deixa várias sugestões com promoções.

Para quem vive na Grande Lisboa, tem muito a escolher. Seja no AMMAZZA!, com as verdadeiras pinsas romanas, de fácil digestão e de fermentação lenta – e a tartufata, com raspas de trufa negra, é já uma instituição nacional. Ou no Malice, cujas pizzas margherita e salame picante fazem as delícias dos maiores especialistas neste prato. Este restaurante conta com promoções através da Glovo: 20% na compra de uma Chicago pie, sandwich real, pizza margherita, pizza salame picante e burrata burger, e 30% para todos os utilizadores com Glovo Prime. Também o Farina, novo projeto do mais que reconhecido Chakall, apresenta pizzas feitas em carvão vegetal, como a Capriccio. Já o BREW Chiado desafia os estômagos maiores a provar as suas pizzas de 32 centímetros, feitas ao bom estilo nova-iorquino, como, por exemplo, as de chili com carne.

Para quem vive na Margem Sul, a Casa da Pizza, em Almada, é o espaço da moda, e está também apenas disponível na Glovo. E quem passa os seus dias entre Lisboa e Cacilhas, as pizzas bio de Valdo e Olga Gatti são a nova tendência; e basta provar a Bufalotta di Parma ou a Funghi Trufato para perceber porquê.

 

Porque a Norte a cozinha não se faz apenas com francesinhas e rojões, também a pizza tem o seu espaço. É o caso das premium do portuense nOtitalian, através da pizza francesinha e pizza de nutella, cookies e marshmallows. Se desejar juntar os amigos ou familiares e experimentar o que de melhor tem este restaurante, é possível encontrar a famosa campanha de 2×1 em oito pizzas, através da aplicação. Outro must das pizzas do Porto é o Portarossa, com as suas pizzas de massa fina e crocante preparadas em forno a lenha. Os melhores exemplos são, mesmo, a Burrata rossa ou a inevitável francesinha em massa de pizza. Destaque, também, para o Di Casa, com restaurante no Porto (e também em Lisboa), onde, na compra de uma das pizzas Margherita, Calzone e Di Casa na Glovo, é oferecida outra.

 

E como não é apenas em Lisboa e Porto que se preparam pizzas cinco estrelas, Braga é, também, um exemplo. Em plena capital minhota, o IL Fiume especializou-se em pratos italianos e, claro, as pizzas não faltam, desde as que seguem as novas tendências de cozinha, como a Vegan, até às gourmet, como a Ibérica ou a Norvegia. Para quem pretender experimentar, ou repetir, o restaurante está com uma promoção de 20% de desconto para todos os clientes que peçam uma pizza margherita grande, a americana grande ou a funghi grande. Os clientes Prime pagam ainda menos, com uma promoção de 50%.

 

História da pizza

Reza a história que já no antigo Egito o aniversário do Faraó era celebrado com um pão recheado com ervas. Também na Grécia Clássica e no Império Romano existem indícios de que as cozinhas já conheciam o segredo de misturar água com farinha, levar ao forno e comer até fartar. Mas terá sido na idade média que o porto de Nápoles viu chegar este prato a território italiano, e com isso iniciou a história moderna da pizza. Muito apreciada pelas classes populares, ganhou importância ao longo do tempo, até se tornar conceito culinário tão abrangente, que poucos são os países nos quais não se vende uma pizza, seja esta de Margherita, Pepperoni ou funghi.

 

 

Ler Mais