Esta é a cidade mais divertida e acolhedora do mundo (para seniores)

Projeto de longevidade da capital russa tem 130 mil membros e muitas e diversas atividades. Desde maratonas de zumba a espetáculos de karaoke, o programa tem uma vasta oferta em parques, escolas e comunidades espalhadas na cidade do Kremlin mais conhecido.

A cidade da Praça Vermelha tem um novo programa de apoio aos cidadãos séniores, o Projeto Longevidade de Moscovo, que tem, no total, mais de 130 mil pessoas inscritas. Este projeto oferece, entre muitas possibilidades, aulas e atividades artísticas, desportivas e outras habilidades técnicas. A idade média dos participantes é de 67 anos e a grande maioria das inscrições são de mulheres (87%).

As aulas mais populares são as que têm uma aptidão mais prática, como as de informática, inglês e de desporto. Uma das professoras, Svetlana Kvarta, falou de uma turma em que se aprende a andar numa passarela de moda e do facto de esta ser composta apenas por mulheres, para ilustrar a adesão que este projeto tem conseguido junto dos moscovitas. A professora explicou que algumas turmas conseguem ter muitos interessados, neste caso, «porque independentemente da sua idade, as mulheres nunca deixam de ser mulheres», além de nunca ser tarde para experimentar algo com que sempre sonharam.

Recentemente, os inscritos neste projeto da capital russa estabeleceram o recorde mundial de “o exercício com mais participantes” entre pessoas de idade mais avançada. Esta iniciativa decorreu no Parque Muzeon, em Moscovo.

Os programas estão localizados em vários pontos da cidade, a uma curta distância entre eles, para qualquer pessoa que queira participar se poder deslocar facilmente. A organização diz mesmo que esta pode ser uma razão para a popularidade deste projeto junto dos cidadãos moscovitas.

A responsável pela observação de tendências culturais e recomendações estratégicas de Moscovo, Olga Gracheva, diz que as pessoas, a partir de uma certa idade, «gastam algum tempo a resolver problemas familiares e pessoais todos os dias». Porém, a diretora do Projeto Longevidade de Moscovo, defende, num site do governo russo, que essas pessoas «ainda têm muito tempo e potencial intelectual e criativo para explorar».

Além de formações e jogos, realizam-se sessões e fóruns que espelham o propósito de ajudar as pessoas a viver mais. Esta iniciativa ganha maior importância na Rússia, onde os locais têm altas taxas de doenças cardíacas, mortes relacionadas ao álcool, suicídio e depressão. Por isso, o objetivo princípal deste projeto é ajudar a melhorar esses números.

O arquiteto do projeto, Vladimir Fillippov, disse num fórum de inovação social, que teve lugar em Moscovo, que atualmente existe «uma valorização das pessoas mais envelhecidas, no sentido de as ajudar a viver com qualidade». Isto tem particular importância, pois «até 2030, esperamos que em Moscovo haja mais de 4 milhões de pessoas com mais de 55 anos», estima o responsável.

Este projeto da longevidade de Moscovo foi homenageado pelo congresso mundial “Smart City Expo”, que reconhece a inovação urbana e social. A participação nas atividades deste projeto é gratuita.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Bacardi foca-se nas marcas próprias em Portugal
Automonitor
O novo Lamborghini Sián é simplesmente eletrizante