Quase lá? 5 dicas para uma mudança tranquila para a reforma

Formas de estar que lhe vão permitir aproveitar da melhor maneira os últimos tempos da vida profissional.

Para aqueles que ainda trabalham, as histórias de pessoas que se aposentam podem ser lidas como uma jornada de grandes proporções. Mas chegar a esse objetivo sem remorsos humanos é complicado. Para isso podemos aprender com erros comuns de pessoas já aposentadas.

O caminho para a independência financeira durante a reforma pode ser um caminho mais ou menos longo. No qual podemos nos concentramos menos em aspetos menos tangíveis do que o dinheiro. A parte financeira ganha uma maior importância, sobretudo nos últimos anos da vida profissional, e torna-se difícil lidar com os intangíveis (emoções, bem-estar).

Em seguida, fica com 5 lições difíceis para tentar pôr em prática e assegurar uma melhor qualidade de vida:

1- Economize e invista

Como já vimos, a independência financeira é um dos grandes objetivos para a reforma, pois pode assegurar uma reforma tranquila, sem termos de precisar de outros recursos para conseguir comprar algum bem imóvel ou fazer uma viagem prolongada, por exemplo.

Por isso, esta é a primeira sugestão que deve ter em conta em primeiro lugar e tem uma importância capital para uma reforma com qualidade.

2- Lembre de divertir-se

Pense em si no momento presente e no que o deixa com sorriso no rosto. Tem tempo para tudo, incluindo momentos de diversão, e as estratégias de garantir mais dinheiro não lhe devem ocupar o tempo todo. Não é saudável.

Não se concentre tanto em poupar, pois pode gastar mais tempo com coisas de que gosta a curto prazo. A importância de aproveitar a sua vida no momento é similar à do futuro que está a planear.

3- Seja superior a opiniões alheias

Opiniões e julgamentos da família e dos amigos existem e sempre vão existir, o fundamental é saber escutar o que pode ser bom para si, em relação ao novo caminho de vida que está prestes a tomar.

4- Tire tempo para descobrir o que fazer agora

Passar de ter trabalho para ter trabalho nenhum implica uma séria mudança no estilo de vida. A perspetiva pode deixá-lo razoavelmente nervoso – de tal forma que vai fazer planos para se manter ocupado. O que à partida lhe pode parecer um hobbie, porque é algo que gosta, com o passar do tempo e o possível acréscimo de responsabilidades significa um regresso de aspetos que queria largar, como a pressão, o stress e a ansiedade.

Demore o seu tempo a estruturar o dia – atividades, descanso, lazer -, pois ninguém se sente bem depois de fazer a mesma coisa durante 12 horas, especialmente no quinto dia consecutivo.

5- Socialize mais

“O homem é um animal social”. Esta frase de Aristóteles provém da sua teoria que defende o ser humano como um indivíduo que gosta da socialização desde o início da vida. Para o filósofo grego, precisamos de nos relacionar uns com os outros para termos uma verdadeira sensação de plenitude e, isso, é o que nos diferencia dos animais irracionais.

Ou seja, não menospreze o seu tempo livre e aproveite para combinar um programa com familiares e amigos. O mais importante é chegarmos a esta fase da vida sem arrependimentos e com a consciência que fizemos tudo ao nosso alcance para sermos felizes.

A vida é mais do que o objetivo de atingirmos a nossa independência financeira para a reforma e mesmo que esse seja o nosso foco principal, podemos partilhar com outras pessoas esses gostos e interesses comuns.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Nestlé lança nuggets e hambúrgueres vegetarianos
Automonitor
Que carro compro agora? Ramón Calderón aconselha um carro a GNC