Quatro dicas simples para reduzir o risco de demência

Algumas pequenas alterações podem fazer uma grande diferença no longo-prazo.

À medida que envelhecemos é natural que nos preocupemos mais com o nosso bem-estar mental, sobretudo no que diz respeito ao risco de surgimento de doenças como o Alzheimer e demência. Muitas vezes pior ainda é a ideia de imaginarmos os nossos entes queridos mais próximos a sofrer com estes problemas.

Felizmente estudos mais recentes parecem indicar que cerca de um terço dos casos de Alzheimer podem ser prevenidos. De acordo com os especialistas, até mais do que um qualquer medicamento, serão antes as alterações aos seus comportamentos e estilo de vida o elemento mais fulcral para evitar a degradação do seu estado de saúde.

 

  1. Fazer exercício físico

Para além do tratamento de doenças metabólicas como a hipertensão ou diabetes e o aumento das horas de sono, uma das principais coisas que pode fazer é comprometer-se com um regime diário de exercício físico. Segundo Richard Isaacson (diretor do Alzheimer`s Prevention Clinic em Nova Iorque) o declínio na força muscular – que costuma acompanhar o processo de envelhecimento – pode ser uma agravante da claridade mental das pessoas.

  1. Melhore a sua dieta

James E. Galvin, director do Comprehensive Center for Brian Health, recomenda que comece a seguir a dieta MIND (acrónimo de Mediterranean Intervention for Neurodegenerative Delay), que se caracteriza por um abundante consumo de vegetais verdes, azeite, frutos secos e peixe. Reduzindo tudo aquilo que está relacionado com manteigas, carnes vermelhas e queijos.

Tenha igualmente em atenção os seus níveis de vitamina D. Segundo Isaacson níveis baixos deste tipo de vitamina estão relacionados com um aumento do risco de demência.

  1. Dormir bem

Um sono reduzido e de má qualidade é um fator de risco de demência. Corrigir este aspecto da sua vida é assim um aspecto fulcral. Apesar de ser algo normal dormir menos horas à medida que envelhece, existem algumas mudanças que pode fazer para melhorar a qualidade das suas noites de sono. Manter o quarto escuro e fresco, não usar dispositivos eletrônicos no quarto e evitar cafeína ao final do dia são algumas das recomendações que poderá seguir.

  1. Frequentar saunas

Finalmente, algo prazeroso! De acordo com um estudo de 2016 do Instituto de Saúde Pública e Nutrição da University of Eastern Finland, o uso de saunas está inversamente relacionado com o surgimento de doenças tais como a demência e o Alzheimer.

Está comprovado que idas regulares a saunas, ajudam a diminuir a pressão arterial e têm efeitos positivos nas funções cardiovasculares. Reduzindo assim os fatores de riscos associados tanto a doenças cardíacas, como a problemas de memória.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Josefinas abre lojas pop-up em Braga e Lisboa
Automonitor
Cabify abandona mercado português