Quer fazer um safari? Estes são os melhores países para visitar

África faz parte do imaginário de muitos e é um destino de férias inesquecível que pode agarrar este verão, com voos diretos de Madrid para o Quénia e Zanzibar, uma região semiautónoma da Tanzânia.

Se a sua ideia de férias de sonho passa por um safari em África, os países para onde deve olhar são o Quénia e a Tanzânia. Localizados na África Oriental, estes dois países são considerados os melhores do Mundo para este tipo de turismo e têm parques onde se pode observar os mais importantes espécimes da fauna africana.

O Quénia é um país de contrastes, onde os sabores, os aromas, as cores, os rituais tribais e os tambores se confundem com as desigualdades sociais. Banhado pelo Oceano Índico e situado na base do “chifre africano”, este país foi sempre um entreposto comercial na transição do continente negro para o mundo árabe.

Foi uma das colónias da Coroa Britânica até tornar-se independente, em 1963. Desde então o Quénia é um importante exportador de chá e café, mas a sua principal fonte de riqueza está no setor do turismo. Com um litoral fantástico, com cerca de 500 quilómetros de extensão e 65 várias reservas naturais na savana, não é de admirar que os turistas se deslumbrem com esta jóia africana.

Os parques onde se fazem os safaris, como Masai Mara e Tsavo, são o ex-líbris do país e os melhores locais para observar as espécies rainhas de África, também conhecidas por “big five”: leões, leopardos, elefantes, rinocerontes e búfalos. Além destes, os gnus são também frequentes e protagonistas de um dos momentos mais mágicos da savana, a que se chama a grande migração.

No entanto, a viagem ao Quénia não tem de ficar limitada aos parques famosos. O Lago Nakuru, por exemplo, é um dos melhores locais da Terra para observar pelicanos, cegonhas e flamingos cor-de-rosa. Já o Lago Naivasha é habitat para hipopótamos, águias pesqueiras e uma vegetação única e variada. Além dos locais a visitar, o Quénia tem um extenso litoral banhado pelo Oceano Índico, pelo que é um destino de férias igualmente atrativo para quem procura sol, praia e paisagens paradisíacas.

O calor é garantido durante todo o ano, dado tratar-se de um país localizado na linha do Equador, e as praias são de uma beleza impressionante, com areia branca e coqueiros. Mombaça é um das cidades com mais turistas que chegam em busca de mar e calor, ficando a cerca de 500 quilómetros da capital, Nairobi. No entanto, a maioria prefere zonas balneares distantes das cidades, como Diani Beach e Watamu, onde existem resorts e hotéis com restaurantes, requisito importante porque existem poucas zonas de restauração ou supermercados próximos.

É também nos resorts e hotéis que se podem comprar safaris ou pacotes de mergulho, caso não tenha tratado previamente desses agendamentos com a agência de viagens.

ZANZIBAR

Ao largo da costa da Tanzânia encontramos um arquipélago formado por duas ilhas com o nome de Zanzibar. Esta é uma região semiautónoma com uma história que liga África ao Mundo Árabe. O arquipélago é formado pelas ilhas Zanzibar e Pemba, que terão albergado as primeiras povoações muçulmanas a chegar à costa de África Oriental.

Em Kizimkazi, na ilha de Zanzibar, há uma inscrição numa parede que indica que o “Shaikh al-Sayis Abi Amran” ordenou a construção duma mesquita naquele local “no primeiro dia do mês de Dhul-Qada do ano 500”, ou seja, a 27 de julho de 1107. O primeiro europeu a visitar estas ilhas foi Vasco da Gama, em 1499, e foram os portugueses a transformar a região num entreposto comercial e a dominar o território durante 200 anos, até ser tomado pelo sultanato de Omã.

Depois de deposto o sultão, Zanzibar tornou-se independente e uniu-se ao Tanganica em 1964 para formar a Tanzânia. No entanto, Zanzibar usufrui de um estatuto de autonomia, elegendo um presidente insular e uma assembleia a que se chama “Conselho Revolucionário”. Do passado Zanzibar herdou a religião – 90% da sua população é muçulmana – e uma economia que hoje gira em torno da agricultura de especiarias e do turismo.

Este arquipélago tem uma quantidade enorme de resorts e hotéis de luxo, onde é possível ter umas férias inesquecíveis. Zanzibar é um ponto turístico conhecido pelas suas praias paradisíacas e por ser um importante destino para a prática de kitesurf. Além de usufruir da praia e do calor, pode também passear pela ilha, mas, para atravessá-la, terá de ter um meio de transporte.

Uma das opções é o Dala Dala, uma combinação de autocarro com camião que transporta as pessoas na parte traseira. No centro da ilha encontramos a cidade principal, Stone Town (Cidade de Pedra). Esta é uma cidade histórica, famosa pela sua arquitetura, em que pequenas ruelas se cruzam dando origem a um labirinto, onde é difícil não se perder. Além desta característica, existem edifícios antigos com portas trabalhadas, com desenhos que contam histórias.

Uma das atrações principais de Stone Town é o mercado, onde os turistas podem comprar peixe fresco todos os dias. Menos apelativa é a parte do talho, onde, além das habituais carnes desmanchadas, podem encontrar-se cabeças inteiras de animais, ainda com os olhos abertos. Por ser, desde há muito, considerada a “ilha das especiarias”, a atmosfera envolvente destes locais é uma mistura de aromas de cravinho, noz-moscada, pimentas e canela.

Além de ser uma região perfeita para umas férias longe da agitação das grandes cidades, Zanzibar também merece ser conhecida pela multiplicidade de lendas da Antiguidade relacionadas com aquela zona do globo, pelos grandes tesouros da sua vegetação e pelo património único de praias de areia fina e águas azul-turquesa.

No trilho dos elefantes

Para quem quer conhecer ainda melhor os principais pontos de atração turística do Quénia pode aproveitar o programa da Ávoris de sete noites, que inclui visitas a Nairobi, Monte Quénia, Lago Naivasha, Lago Nakuru e Masai Mara.

Se quiser passar as suas férias no Quénia, deixando Zanzibar para uma próxima viagem, tem ao seu dispor um programa completo, que lhe permite conhecer todos os locais dos dois itinerários opcionais previstos no programa de três dias e ainda o Monte Quénia e a capital do país.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Arranca a segunda edição do From Start-to-Table
Automonitor
Audi assinala os 25 anos de desportivos RS