Workshop. Quer saber mais sobre a alimentação ayurveda?

A chef internacional de culinária ayurvédica Maria Leonor Braga dá uma “Introdução à Alimentação Ayurveda”, de 12 a 14 de novembro, no Museu do Oriente.

Nas manhãs de 12, 13 e 14 de novembro, das 10h às 13h, Maria Leonor Braga partilha os seus conhecimentos da culinária ayurvédica no Museu do Oriente, em Alcântara, Lisboa. Durante três dias, vai ter uma iniciação a uma culinária que se inspirou numa medicina tradicional indiana com mais de cinco mil anos.

No sistema de saúde ancestral Ayurveda, «estamos no nosso melhor quando as nossas energias estão equilibradas», segundo o site Rituals. Esta medicina dá grande importância ao sistema digestivo e, por isso, a alimentação ayurvédica pretende «equilibrar corpo, mente e espírito».

A culinária Ayurveda trata-se de uma combinação de modos de confeção, ingredientes e atitude, num workshop em que a estudante de medicina ayurvédica Maria Leonor Braga se propõe a ajudar os participantes a identificar o seu biótipo. Além de que, assim podem descobrir os alimentos e especiarias mais adequados e aprender a fazer a sua própria massala (uma mistura de especiarias).

5 regras para uma alimentação Ayurveda:

1- O valor de um copo de água.

A alimentação Ayurveda diz que se devem intervalar as refeições e respeitar que a anterior seja completamente processada, antes de voltar a comer. Como tal, por vezes, a sensação de fome pode ser resultado de uma desidratação.

Experimentar «beber um copo de água ou uma chávena de chá uma hora depois do almoço» pode ser uma ideia melhor do que comer algo de novo.

2- Concentração na comida.

Uma das bases de Ayurveda é uma vida equilibrada e que no momento das refeições se devem centrar atenções em comer e todas as demais distrações (profissionais ou pessoais) podem ser evitadas. O facto de muitas vezes, enquanto comemos, tentarmos «ler e-mails ou ver televisão torna impossível envolver todos os nossos sentidos», o que resulta num desequilíbrio.

3- Horário de refeições planeado.

Ainda no capítulo do equilíbrio, «Ayurveda está conectada com a natureza e esta é toda baseada em ciclos». Por isso, o facto de comermos sempre nas mesmas alturas do dia «vai estabilizar o açúcar no sangue e equilibrar os níveis de energia», o que ajuda a «evitar quebras durante o dia».

4- As necessidades do corpo.

Todos devem prestar atenção ao que o seu corpo precisa e não apenas os que precisam ou querem perder peso. Por exemplo, quando acha que já comeu o suficiente, é porque já não sente necessidade de comer mais.

Além disso, «coma devagar e dê oportunidade ao seu corpo de dar sinal ao cérebro quando chegou ao seu limite».

5- Alimentos processados? Não, obrigado.

Qualquer nutricionista pode avisar que «os alimentos mais saudáveis são aqueles com poucos ou nenhuns aditivos». Como tal, as refeições devem ser preparadas com ingredientes naturais. Assim, o seu corpo «será capaz de digerir mais eficientemente e absorver mais nutrientes».

Vata, Pitta e Kapha

A dieta Ayurveda ainda pode assumir características e necessidades específicas, dependendo da energia da pessoa (ou dosha). Com efeito, existem três categorias mente-corpo – vata, pitta e kapha – que têm regras específicas para com a comida.

As pessoas da categoria Vata são conhecidas por terem um dosha frio e seco e por terem a tendência de serem magras. Logo, «comer alimentos ricos em nutrientes é algo essencial», além de que para este tipo de pessoas Ayurveda, as «bebidas quentes são uma boa forma de se manter equilibrada», com preferência pelo chá de ervas.

Já as pessoas Pitta têm uma energia «ardente», pelo que os alimentos frios são preferíveis «para estabelecer o equilíbrio». Como a digestão das carnes tende a produzir mais calor, a dieta Ayurveda aconselha também o consumo de alimentos vegetarianos.

Pelo contrário, as pessoas do tipo Kapha «são tipicamente mais pesadas que os outros dois tipos mente-corpo», o que torna o papel da nutrição muito importante, pois pode ajudar «a manter um peso saudável». Este tipo de pessoas deve ainda «evitar o excesso de açúcar, gordura e sal», além de que as refeições cozinhadas (assadas, cozidas, grelhadas ou salteadas) e leves podem ser uma boa opção. Outra dica importante faz referência aos alimentos picantes, que são baixos em calorias, podem fazer com que o seu metabolismo abrande ao longo do dia.

A inscrição no workshop de Introdução à Alimentação Ayurveda, que vai ter lugar no Museu do Oriente, das 10h às 13h dos dias 12, 13 e 14 de novembro, tem o custo de 65 euros por pessoa.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Josefinas abre lojas pop-up em Braga e Lisboa
Automonitor
Cepsa Black Week começa esta sexta-feira