Yoga em casa? Eis as dicas que deve seguir para evitar lesões

Esta é uma prática que nos pode ajudar a envelhecer de uma forma saudável. Saiba que cuidados deve ter.

A pandemia alertou-nos para a necessidade de cuidarmos mais atentamente do nosso corpo e mente. Muitos são os que acrescentaram novas rotinas e novos hábitos alimentares que promovem um sistema imunitário mais forte e um sistema nervoso mais calmo.

O Yoga é uma prática segura e ideal para desenvolver dentro de casa. Os benefícios para a sua saúde podem ser significativos. Uma melhor pressão arterial, uma redução de dor crónica, o alívio de problemas de sono e diminuição da ansiedade são apenas alguns dos exemplos.

No entanto é importante reconhecer que, tal como qualquer outra forma de exercício físico, existem alguns potenciais riscos associados, sobretudo no que diz respeito a lesões. O facto de muitas pessoas estarem a fazer Yoga sem nenhuma supervisão pode inclusive aumentar o risco destas situações.

Eis um conjunto de estratégias que deve seguir para assegurar que minimiza os riscos de lesão ao longo da sua prática de yoga.

 

  1. Perceba que as aulas de yoga podem variar bastante em termos de estilo e conteúdo

Existem inúmeras aulas de yoga que poderá acompanhar online, todavia é importante que encontre algo apropriado para si. A verdade é que as aulas de yoga podem variar muito em termos de intensidade e tipo de exercícios. Algumas são mais exigentes outras mais relaxantes. Procure escolher aulas que se adequem às suas capacidades e vá progressivamente aumentado aos poucos a intensidade das mesmas.

 

  1. Encontre um professor experiente

É recomendado que encontre um instrutor de yoga experiente e que capaz de compreender as necessidades de um corpo mais envelhecido. Procure na internet e no YouTube a pessoa certa. De resto poderá também começar a trabalhar de forma individual e personalizada com um instrutor da sua confiança.

 

  1. Comece por onde está e não por onde quer estar

Isto significa que se nunca experimentou yoga, então é absolutamente recomendado que comece com cautela. Escolha aulas pensadas para principiantes e evite todo o tipo de exercícios mais desafiantes que possam comprometer a sua integridade física. O importante é que consiga fazer os exercícios de forma perfeita. Aos poucos poderá ir aprendendo coisas novas e desafiando mais o seu corpo.

 

  1. Procure compreender quais os exercícios que mais se ajustam aos seus problemas médicos

É fundamental que antes de iniciar uma prática de yoga procure perceber de que forma certos movimentos podem agravar (ou não) problemas médicos já existentes. Por exemplo, para todas as pessoas que sofrem de glaucoma é desaconselhado todo o tipo de posições que coloquem a sua cabeça para baixo. Caso tenha pouca densidade óssea ou problemas nas articulações deverá perceber junto do seu médico quais os tipos de exercícios que deverá evitar.

 

  1. Lembre-se: ninguém é demasiado velho para fazer yoga

Esta é a principal “beleza” desta prática. Não precisa de ser jovem ou especialmente flexível para obter os benefícios do yoga. Tudo pode ser ajustado às suas especificidades. A única coisa que precisa é mesmo de saber respirar.

 

 

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...