100 Erros: convívios seguros e as vantagens da convivência

Não se preocupe, a Escrivaninha (equipa de serviços linguístico e de edição) esclarece todas as dúvidas que possa ter na nova rúbrica “100 Erros”, todas as semanas no site Forever Young.

Se há palavras que têm sido utilizadas com cautela durante estes meses de combate à pandemia Covid-19 são as palavras convívio e convivência.

Aliás, agora que estamos a entrar, lentamente, numa fase de desconfinamento, é cada vez mais importante que nos mantenhamos firmes e que apelemos ao nosso dever cívico de evitar, tanto quanto possível, o contacto com outras pessoas.

Isso não é, contudo, razão para que nos julguemos para sempre afastados dos nossos e eternamente condenados à distância. É, contudo, uma óptima oportunidade de valorizarmos a proximidade de que temos tanta saudade.

Assim, e como na Escrivaninha queremos ajudar-vos a conhecer melhor os vários caminhos dentro de um dicionário, hoje falaremos dessas palavrinhas de que sentimos tanta falta.

Antes de mais, convém começar por fazer uma distinção importante e que Maria João Matos, na página do Ciberdúvidas, nos explica: conviver e socializar não são sinónimos.

Pois é, conviver significa «privar de perto com alguém», «viver com outrem», «manter relações sociais ou profissionais com alguém» e «ter convivência». Deve, pois, ser utilizado em exemplos como:

  1. «Até haver uma vacina vamos continuar a ter de convivercom a Covid-19.»

 

Socializar significa «tornar-se social ou sociável», «fazer aprender as regras sociais», «tornar social», «promover a socialização» (2); ou ainda «organizar(-se) em sociedade» «tornar propriedade colectiva ou governamental»(3).

  1. «A escola ajuda a socializaras crianças»
  2. «É necessário socializaros bens de consumo.»

Convivência, por sua vez, significa – além do «acto ou efeito de conviver» – «ter uma vida em comum com (alguém)», «intimidade», «familiaridade», ou seja, faz referência à vivência conjunta que, pelo efeito do tempo, acaba por tornar as pessoas mais próximas. Veja-se o seguinte exemplo:

 

  1. «A convivênciade tantos anos fez com que acabassem por gostar das mesmas coisas»

Já convívio tem, de acordo com o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, origem no lat. convivium, ii, que significa «participação em banquete», «refeição em comum», «convidado».

Assim, convívio é utilizado não só para fazer referência ao «acto de conviver, convivência e familiaridade» (5), mas é também sinónimo de «uma reunião social que tem como objectivo o estabelecimento e desenvolvimento de relações amigáveis entre indivíduos de um grupo ou comunidade» (6).

  1. «O convíviode tantos anos fez com que acabassem por gostar das mesmas coisas»
  2. «No próximo fim-de-semana organizaremos um pequeno convívioentre amigos.»

A Escrivaninha deseja-vos convívios seguros e lembra-vos de aproveitarem ao máximo o que de melhor a convivência nos traz!

 

Marta Cruz

(texto escrito de acordo com a antiga ortografia)
A Escrivaninha é uma equipa de freelancers que se dedicam à revisão, edição, tradução e produção de texto, criada por quem conhece e reconhece a beleza mas também os ardis da língua portuguesa. Conheça melhor os nossos serviços aqui.

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
Loading...