6 Dicas para levantar dinheiro no estrangeiro

Haverá melhor sensação do que viajar sem preocupações? Ter tudo organizado com antecedência, chegar ao destino e apenas desfrutar dos dias fora da rotina. No entanto, devemos preparar-nos para imprevistos, tendo sempre dinheiro connosco ou cartão de crédito pronto para fazer pagamentos ou mesmo para levantar dinheiro no estrangeiro.

Mas sabe que aspetos deve ter em consideração quando faz levantamentos fora do país? Tem conhecimento das taxas que poderá pagar? Ou será que o mais adequado é fazer os pagamentos com cartão ao invés de com dinheiro? Deixamos-lhe algumas dicas úteis que pode aplicar ao levantar dinheiro no estrangeiro, para que usufrua ao máximo das suas férias.

#1 – Se puder, pague, não levante

Fora da Zona Euro, os bancos cobram comissões tanto pelos pagamentos como pelos levantamentos efetuados com o cartão de crédito (e de débito). No entanto, as comissões são mais baixas se pagar as compras diretamente com o cartão e assim até poupa um dinheiro extra para as lembranças.

Se estiver a passar férias dentro da Zona Euro, são-lhe cobradas taxas pelo levantamento de dinheiro com o cartão de crédito – operação designada por cash advance –, porém ao fazer pagamentos de compras fica isento destas comissões.

No entanto, existem alguns cartões de crédito como é o caso do Cartão Cofidis que isenta os consumidores destas taxas mediante o pagamento e mais 1 euro por mês.

#2 – É melhor levantar dinheiro no estrangeiro com um pé no aeroporto

Em certos países, levantar dinheiro em alguns locais pode não ser muito seguro.

Por via das dúvidas, o melhor é optar por fazer o levantamento no aeroporto assim que aterrar. Devido à sua segurança e vigilância, este é o local ideal para o fazer sem correr qualquer risco.

Caso se opte pelo levantamento, dado que algumas das comissões são fixas – isto é, têm o mesmo valor independentemente do montante levantado -, ficará mais económico optar por levantar de imediato um valor mais elevado do que ter de suportar várias taxas fixas devido a múltiplos levantamentos de baixo valor.

#3 – Faça um “check” ao seu cartão de crédito

Antes de iniciar a viagem, certifique-se que o seu cartão de crédito funcionará corretamente no país para onde vai. Para isso, apenas precisa de ver na frente do cartão as redes a que este está ligado (VisaMastercard ou American Express).

Se não tem cartão de crédito, mas pretende adquirir um para a viagem que se avizinha,  é importante que escolha o melhor. Atente às redes a que está associado, mas também às taxas de levantamento e outros seguros associados que possam ser úteis em viagem e ainda a programas de milhas aéreas que o cartão possa oferecer.

#4 – Verifique as máquinas ATM e TPA’s antes de usar o cartão        

Embora o país de destino possa ter acesso a todas as redes de cartões, nem todas as máquinas ATM ou TPA(Terminais de Pagamento Automático) em estabelecimentos podem ter.

Antes de levantar dinheiro numa máquina multibanco, ou efetuar um pagamento de compras num TPA, certifique-se de que os dispositivos são compatíveis com o seu cartão.

Alguns estabelecimentos só aceitam Visa, ao passo que outros apenas Mastercard, por isso deve prestar atenção.

#5 – Do you speak English? Não? Ajudamo-lo no essencial

Quando tentar levantar dinheiro no estrangeiro, o mais certo é que a caixa ATM lhe peça para escolher entre várias línguas. Provavelmente não terá a sua língua nativa, pelo que o melhor será optar pelo inglês.

Assim sendo, caso se dirija ao multibanco com o objetivo de levantar dinheiro, primeiro terá que inserir os 4 dígitos referentes ao PIN. Depois, no modo Checking Account (referente a conta-corrente) selecione a opção Withdrawal (levantamento).

#6 – Tenha cuidado com as fraudes

Se vai de viagem deve saber que, nalguns dos países, há sempre quem recorra a fraudes para “apanhar” os incautos que procuram levantar dinheiro. E, claro, as principais vítimas destes esquemas tendem a ser turistas.

As fraudes mais comuns passam pelo cash trapping (que acontece quando o dinheiro levantado fica preso na máquina) e por câmaras ocultas que o filmam a inserir o código. O melhor é evitar caixas automáticas com sinais claros de vandalismo e, caso sinta que foi vítima de fraude, alerte as autoridades e o emissor do seu cartão.

Apesar de muitos cartões já incluírem seguros que o protegem neste tipo de situações, prevenir é sempre essencial.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Lego lança minissérie no YouTube
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual