Como ser bem-sucedido numa entrevista de emprego depois dos 50 anos. Nós explicamos

A pirâmide etária da sociedade está invertida, a população mundial está cada vez mais envelhecida, e Portugal não é exceção, a Medicina progride, a longevidade é cada vez maior e os governos acompanham esta realidade aumentando a idade da reforma.

A consolidar este cenário, a pandemia veio a agitar as águas do mercado laboral e é de esperar que haja mais movimento de profissionais acima dos 50 anos. Prevendo este muito provável cenário, a Adecco Portugal reuniu 8 orientações para que um candidato a uma entrevista de emprego acima desta faixa etária seja bem-sucedido e que faça pesar na hora a virtude da sua experiência e alivie o que potencialmente pode ser encarado de forma menos positiva pelas entidades empregadoras: menor capacidade de adaptação, resistência à mudança, e desadequação das qualificações face às novas exigências do mercado.

#1 SER CONCISO E EFICAZ

Num formato de entrevista comportamental, é provável que os trabalhadores mais velhos tenham muitas experiências a discutir. As perguntas costumam avaliar o comportamento do candidato no passado e o que fizeram para lidar com certas situações. Servem para comprovar competência, como solução de problemas, análise, criatividade, resiliência, escrita, falar em público, trabalho em equipa, persuasão, metas quantitativas, pensamento crítico e até empatia. A chave é responder a estas questões comportamentais com a técnica STAR (Situação, Tarefa, Ação, Resultado) de forma ajustada e clara. O que não quer fazer é aborrecer o seu entrevistador. É preciso lembrar que o tempo de atenção humana é muito mais curto nos dias de hoje.

#2 SER CONFIANTE E HUMILDE

A idade e a experiência dos trabalhadores mais velhos trazem conhecimentos e uma nova perspetiva, e é preciso tirar daí a confiança. No entanto, a humildade também pode ajudar. Reconheça que enquanto traz muito para a mesa, tem a certeza de que pode aprender mais.

Posicionar-se desta forma perante o entrevistado, ajudará a garantir que não está a procurar entrar e impor o que sabe, que tem capacidade de adaptação a novas situações e que está disposto a trabalhar em equipa.

#3 PREPARAR-SE PARA A ENTREVISTA VIRTUAL

Cada vez mais, as empresas estão a utilizar a videoconferência para realizar entrevistas iniciais com potenciais candidatos. Familiarize-se com a plataforma e teste-se para se certificar de que tudo está configurado corretamente. Poderá também considerar a realização de uma entrevista simulada com um amigo ou serviço profissional para se sentir confortável com o formato.

#4 NÃO TENHA RECEIO DE FALAR DOS SEUS CONHECIMENTOS DE TECNOLOGIA, OU DA FALTA DELES,

Falando de tecnologia, uma das razões pelas quais o envelhecimento existe é porque as gerações mais jovens são nativas da tecnologia e são previsivelmente melhores do que alguém na casa dos 50 anos. É claro que não é necessariamente esse o caso. Procure oportunidades durante a entrevista para mencionar como se tem mantido a par das últimas tecnologias na sua área profissional. Se domina as ferramentas e plataformas atuais, explique como as aproveitou para resolver problemas ou criar resultados no seu último trabalho. Desta forma, terá mais hipóteses de conseguir passar pela entrevista de emprego.

#5 DEFENDA AS SUAS REDES SOCIAIS (OU A SUA FALTA)

A sua primeira impressão na paisagem de contratação de hoje é o seu perfil no LinkedIn, não o seu currículo. Se não tiver uma página no LinkedIn, será uma das perguntas que o recrutador lhe fará. Antes de iniciar a reunião, peça a alguém de confiança para o ajudar a ter a certeza de que tem um perfil bem pensado e bem-apresentado no LinkedIn com uma foto profissional de alta qualidade.

#6 FOCO NO PRESENTE

O processo de entrevista e seleção de hoje centra-se mais na capacidade do candidato de trabalhar em colaboração como parte de uma equipa maior. As organizações valorizam muito as competências pessoais dos candidatos, a sua capacidade de trabalhar e motivar tanto as colegas de equipa, como os seus pares. Como candidato, deve demonstrar que fez o seu trabalho de casa, conhecer a empresa e os seus valores e pode articular como eles se alinham com quem é, tanto pessoal como profissionalmente. A paixão pela empresa e a sua missão é imperativa.

#7 NÃO EXAGERE AS SUAS DÉCADAS DE EXPERIÊNCIA

Em vez de jogar a carta de “já lá estive, já o fiz”, que poderia colocá-lo na pilha dos candidatos overqualified ou não estar ajustado à posição, concentre-se em vender as suas realizações relevantes. Os seus entrevistadores não precisam de saber tudo o que fez ou é capaz de fazer; na sua maioria, eles preocupam-se com o que fez recentemente que se relaciona com a posição em que se encontra agora. Selecione cuidadosamente as peças-chave da sua formação que demonstrem as suas qualificações e será aceite na entrevista de emprego.

#8 REMOVER A BARREIRA ETÁRIA PARA PASSAR A ENTREVISTA DE EMPREGO

Se tem mais de 50 anos e está a candidatar-se a uma empresa “jovem”, mude a sua abordagem. Estabeleça-se como um líder que demonstrou a adaptabilidade necessária para ter sobrevivido e prosperado através das grandes mudanças no local de trabalho dos últimos 20 anos. Independentemente da idade de quem o entrevista, se conseguir construir com sucesso a sua marca pessoal, a sua mensagem, idade e experiência serão vistas como um ativo valioso para a organização. Os recrutadores hesitam por vezes em contratar trabalhadores mais velhos porque as suas necessidades salariais são provavelmente mais elevadas e porque podem ter aspirações de reforma antecipada, por isso prepare-se para tal eventualidade. Não tenha medo de ser pró-ativo durante a entrevista para assegurar que não sejam feitas suposições sobre a sua candidatura. Por exemplo, explique como este papel se enquadra nos seus planos a longo prazo em termos de querer passar pela entrevista de emprego.

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...