E o limão faz ou não mal ao fígado?

Está enraizada na nossa cultura a ideia generalizada de que o limão, e os citrinos em geral, podem causar problemas de fígado quando consumidos com frequência.

Pois saiba que o consumo regular moderado de limão ou de outros citrinos faz bem à saúde e (curioso!) pode particularmente proteger o fígado. Não, o limão não faz mal ao fígado, afirma o bem saúde.

Ora, o fígado é responsável por importantes funções, como a produção de bílis, essencial à digestão das gorduras, a desintoxicação do sangue, o armazenamento de ferro e vitaminas, armazenamento de açúcar na forma de glicogénio, entre outras. O limão, por ser ácido, estimula a produção de suco digestivo no estômago, tornando a decomposição de alimentos mais eficiente e, quanto maior a eficiência do estômago na digestão, menos trabalho o fígado terá de executar em seguida. Além disso, o limão tem um efeito depurativo natural, ajudando o corpo na eliminação de líquidos que arrastam consigo outras toxinas, ajudando assim o fígado na sua função de “limpeza” e protegendo-o do efeito nefasto de algumas substâncias tóxicas.

Por este motivo, é um erro pensar que o limão faz mal ao fígado. Ao contrário, o limão pode, em colaboração com uma dieta saudável, ajudar e muito este órgão nas suas funções, sendo consumido com regularidade, como por exemplo fazer uma limonada por semana (sem açúcar) ou fazer diariamente uma colher de sopa de sumo de limão diluída em água. Em geral, as dietas protetoras do fígado incluem abundância de frutas e vegetais, leguminosas, sementes, oleaginosas, carnes magras e muita água, limitando a ingestão de gordura, sobretudo de origem animal. Contudo, importa referir que pessoas que sofrem de doenças hepáticas devem sempre consultar o seu médico/nutricionista sobre os cuidados alimentares a ter.


Artigos relacionados
Comentários
Loading...