Mais velhos precisam dos jovens para auxílio tecnológico

Cerca de metade dos indivíduos mais velhos assume sentir dificuldades em actividades diárias que envolvem tecnologia, optando por familiares para obter auxílio

Cerca de metade dos indivíduos portugueses de mais idade assume sentir dificuldades em actividades diárias que envolvem tecnologia, optando por familiares para obter auxílio.

Segundo um estudo da Kaspersky, 45% desses indivíduos admite ligar aos membros mais jovens da família a pedir a sua ajuda. E 11% assume sentir mais falta deste apoio do que da presença física dos jovens familiares. E, como consequência, cerca de 25% dos avós portugueses “já subornaram os netos para apoio digital”, afirma o estudo.

«As gerações mais velhas são hoje as mais “novas” no que diz respeito ao conhecimento tecnológico que a sociedade conectada na qual nos inserimos exige de cada um de nós. Concordamos que é necessária uma educação neste sentido, contudo depender apenas dos membros mais jovens da família não pode continuar a ser uma opção. A Kaspersky está a trabalhar para que haja uma maior consciencialização junto destas gerações mais velhas que lhes dê, ao mesmo tempo, a confiança e o conhecimento que necessitam para desenvolver estas actividades sem precisarem da ajuda de terceiros», explica Alfonso Ramirez, director-geral da Kaspersky.

O estudo apura ainda que cerca de 41% das gerações mais velhas em Portugal admitem ter muito pouco conhecimento na área da tecnologia. Contudo, 40% dos inquiridos afirma que ao utilizarem-na sentem-se melhor consigo, mais autónomos e mais livres.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Spotify reinventa (com humor) clássicos da música
Automonitor
Club MX-5 Portugal numa aventura pelos Vinhos do Alentejo