Nesta freguesia lisboeta os mais vulneráveis à Covid-19 podem usar multibanco em casa

A necessidade de levar o multibanco a casa de quem mais precisa de proteção face à pandemia da covid-19, para que não tenha de se deslocar à rua para pagar as suas contas, deu origem ao serviço agora disponibilizado pela Junta de Freguesia da Penha de França, em Lisboa.

Através do ‘MB SPOT’, uma opção de pagamentos disponibilizada pela SIBS, a Junta de Freguesia lisboeta leva agora um Terminal de Pagamento Automático (TPA) da Rede Multibanco a quem solicitar este serviço, permitindo o acesso a um número alargado de pagamentos com toda a comodidade e segurança.

Pagar a água, a luz, o gás, fazer pagamentos ao Estado ou regularizar a fatura do telemóvel, tudo se pode fazer através da opção ‘Pagamento de Serviços’, inserindo os números de entidade, referência e montante.

O ‘Multibanco em casa’ está vocacionado para as pessoas da freguesia mais vulneráveis à pandemia da covid-19 e que não estão familiarizadas com o ‘homebanking’: isolados e maiores de 65 anos, com doença crónica que implique uma necessidade específica de proteção ou com confinamento obrigatório decretado por uma autoridade de saúde.

Este serviço é agendado através do pelouro de Desenvolvimento Social da Junta de Freguesia da Penha de França.

Recorde-se que esta quarta-feira, há mais 228 pessoas infectadas por covid-19 em Portugal, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado esta manhã pela Direcção-Geral da Saúde (DGS). No total, contabilizam-se agora 29.660 casos confirmados em território nacional. Registaram-se também mais 16 vítimas mortes ao longo das últimas 24 horas, fazendo com que suba para 1.263 o total de mortes.

Há também mais 21 pessoas recuperadas a assinalar: segundo a DGS, são agora 6.452 os casos de recuperação registados em Portugal. Contam-se também 2.405 pessoas que aguardam os resultados das análises e 25.281 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde.

Quanto ao número de doentes internados, o relatório de hoje dá conta de 609 pessoas nos hospitais portugueses, dos quais 93 se encontram em unidades de cuidados intensivos.

O Norte continua a ser a região mais afectada: 16.488 casos confirmados e 713 mortes. No Centro, são 3.655 as pessoas infectadas desde o início da pandemia e 230 as vítimas mortais. Já em Lisboa e Vale do Tejo, a análise aponta para 8.688 infectados e 289 óbitos.

No Alentejo, os dados evidenciam 248 infectados e uma morte, ao passo que, no Algarve, há 356 casos e 15 vítimas mortais. Nas regiões autónomas, há 135 pessoas infectadas nos Açores e 90 na Madeira. Nos Açores, registam-se ainda 15 mortes.

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
Loading...