8 dicas para superar uma entrevista de emprego depois dos 50 anos

As mais recentes estatísticas do INE estimam que em 2028 a população portuguesa rondará os oito milhões e por cada 300 idosos haverá 100 jovens.

As mais recentes estatísticas do INE estimam que em 2028 a população portuguesa rondará os oito milhões e por cada 300 idosos haverá 100 jovens. Portugal está a envelhecer dramaticamente com consequências na textura do mercado de trabalho. A idade deixa de ser um posto e a flexibilidade, capacidade de adaptação e aprendizagem rápida são e, serão, requisitos para todos os profissionais, nomeadamente os maiores de 50 anos. Não tenha dúvida de que a sua experiência vale ouro, mas mantenha a mente aberta: a Adecco Portugal dá 8 dicas preciosas para superar uma entrevista de emprego depois dos 50 anos e abraçar um novo projeto. A chave do sucesso é garantir que se está a apresentar para o mercado de trabalho atual.

Independentemente da sua idade ou da empresa para a qual se está a candidatar, se conseguir construir com sucesso a sua marca pessoal, a sua mensagem, idade e experiência serão vistas como um ativo valioso para a organização.

É frequente os recrutadores hesitarem em contratar trabalhadores com perfis mais experientes porque as suas necessidades salariais são provavelmente mais elevadas e porque podem ter aspirações de reforma antecipada, por isso prepare-se para tal eventualidade. Não tenha medo de ser proativo durante a entrevista para assegurar que não sejam feitas suposições sobre a sua candidatura. Por exemplo, explique como este papel se enquadra nos seus planos a longo prazo.

  1. MANTENHA A PERSPICÁCIA

Num formato de entrevista comportamental, é natural que tenha um histórico profissional recheado de experiências. A chave é responder às questões comportamentais num formato STAR (Situation, Task, Action, Result). Evite aborrecer o entrevistador. Deve lembrar-se que o tempo de atenção humana é muito mais curto nos dias de hoje: foque-se nos desafios, na sua realização e resultados.

  1. SEJA CONFIANTE E HUMILDE

A idade e a experiência aportam conhecimentos e uma perspetiva sobre as tarefas, das quais deve retirar a confiança. No entanto, a humildade também pode ajudar. Reconheça que, embora possa trazer mais-valias a uma posição, tem a certeza de que pode aprender mais. Demonstre flexibilidade, disponibilidade para evoluir e abertura para trabalhar com outras pessoas numa base de comunicação com feedback construtivo.

  1. PREPARE-SE PARA A ENTREVISTA VIRTUAL

Cada vez mais, as empresas estão a utilizar a videoconferência para realizar entrevistas iniciais com potenciais candidatos. Familiarize-se com a plataforma e teste-se para se certificar de que tudo está configurado corretamente. Pode também considerar a realização de uma entrevista simulada com um amigo ou um serviço profissional para ficar confortável com o formato.

  1. NÃO TENHA RECEIO DE FALAR DOS SEUS CONHECIMENTOS DE TECNOLOGIA… OU FALTA DELES

É natural que os jovens sejam mais ágeis com tecnologia do que pessoas na casa dos 50, são nativos digitais o que lhes dá uma vantagem nesse contexto. Mas a verdade é que a pandemia, se trouxe enormes impactos negativos, também teve pontos positivos como o facto de literalmente obrigar as pessoas a conectarem-se e imergirem no mundo digital.

O ideal é procurar oportunidades durante a entrevista para mencionar como se tem mantido a par das últimas tecnologias na sua área profissional, aproveitando para explicar como tem usado novas ferramentas e plataformas para resolver problemas ou criar soluções.

  1. DEFENDA AS SUAS REDES SOCIAIS

A primeira impressão na paisagem da contratação de hoje é o seu perfil no LinkedIn, não o seu CV. Se não tiver uma página no LinkedIn, é melhor antecipar-se e trabalhar no seu perfil, pois garantidamente é um fator positivo nas impressões que que pode causar no entrevistador.

Peça a alguém de confiança que o ajude a ter um perfil adequado, com informação pertinente e uma foto de qualidade que faça jus à sua candidatura.

  1. FOQUE-SE NO PRESENTE

O processo de entrevista e seleção atuais centram-se mais na capacidade do candidato de trabalhar em colaboração como parte de uma equipa. Hoje em dia, as organizações atribuem um elevado valor às pessoas que podem trabalhar e motivar tanto os seus colaboradores como os seus pares.

Como candidato, deve demonstrar que fez o ‘trabalho de casa’, conhece a empresa e os seus valores, e que pode articular como se alinham com quem é, tanto pessoal como profissionalmente. A paixão pela empresa e a sua missão é imperativa.

  1. NÃO EXAGERE AS SUAS DÉCADAS DE EXPERIÊNCIA

Em vez de jogar a carta de “I’ve been there, done that “, que poderia colocá-lo na pilha dos ‘sobrequalificados’, concentre-se em falar sobre as suas realizações profissionais relevantes. Os entrevistadores não precisam de saber tudo o que fez ou é capaz de fazer; na sua maioria, eles preocupam-se com o que fez recentemente que se relaciona com a posição para a qual se está a candidatar. Selecione cuidadosamente as peças-chave da sua formação que demonstrem as suas qualificações e será aceite na entrevista de emprego.

  1. REMOVA DA EQUAÇÃO A BARREIRA ETÁRIA

Se tem mais de 50 anos e está a realizar uma entrevista para uma posição numa empresa “jovem”, mude a sua abordagem. Estabeleça-se como um líder que demonstrou a adaptabilidade de ter sobrevivido e prosperado nas grandes mudanças no local de trabalho dos últimos 20 anos.

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...