Estas são as profissões em que os portugueses mais (e menos) confiam

A revista Selecções do Reader’s Digest divulgou a 21.ª edição do estudo “Marcas de Confiança”, onde é possível não só avaliar os níveis de confiança dos portugueses relativamente às marcas, como ficar a conhecer quais as profissões nas quais mais confiam.

O estudo “Marcas de Confiança” revela que cientistas/investigadores, bombeiros e profissionais de saúde são as profissões em que os portugueses mais confiam. Na mesma linha, Organização Mundial da Saúde e Serviço Nacional de Saúde são as instituições no topo da confiança.

Num ano particularmente marcado por grandes processos judiciais, os portugueses perderam alguma confiança na profissão de Juiz, que alcança apenas 2,3 (em 5) pontos, situando-se, juntamente com os Comentadores Televisivos (2,3 pontos) e os Políticos (1,8), nos últimos lugares na confiança dos portugueses.

Como habitualmente, o estudo “Marcas de Confiança” apura também como está a confiança dos portugueses nos órgãos de governação. Em ano de autárquicas, regista-se um ligeira subida na confiança depositada nos presidentes de Câmara (2,7 face a 2,3 em 2020). Os Líderes da Oposição também saem reforçados (2,4 face a 2,0 no ano anterior), bem como o Primeiro-ministro (3,2 em relação aos 2,8 de 2020).

Ainda de salientar que 68% dos portugueses sentem que as empresas confiam no desempenho dos seus colaboradores em teletrabalho.

Quanto às personalidades, Marcelo Rebelo de Sousa recebe, uma vez mais, o título de “Personalidade Portuguesa do Ano”, tendo recebido 42% dos votos. António Guterres fica em segundo lugar.

Elvira Fortunato (Investigação Científica), João de Deus (Medicina) e Joana Vasconcelos (Artes Plásticas) são os novos vencedores dentro das respectivas áreas.

 

 

As marcas 

Em relação às marcas, este ano foram identificadas as sessenta em que os portugueses mais confiam, tendo sido introduzidas de quatro novas categorias, empresas de entrega ao domicílio, fornecedores de energia, laboratórios de análises clinicas e sites de e-commerce.

A edição de 2021 do estudo revela ainda que os portugueses continuam a confiar nas marcas nacionais e multinacionais com produção em Portugal, como por exemplo a Nestlé, Essilor, Nobre ou Sagres.

 

Com esta distinção as marcas vencedoras passam a poder usar o selo “Marcas de Confiança” durante um ano, como símbolo do seu reconhecimento e qualidade.

 

Fonte: Human Resources PT

 

 

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...