Seis truques para passar numa entrevista de emprego

Do dress code à energia envolvente, tudo conta quando somos colocados à prova numa entrevista de emprego.

Uma empresa que procura um candidato está, em suma, a tentar resolver um problema. Comporte-se como a solução para esse problema. Deste modo, em vez de focar demasiado as suas perguntas em termos de benefícios da função, mostre-se interessado nas razões que levaram à abertura da vaga. Tente perceber qual o problema que a empresa quer resolver e mostre como pode ajudar a solucionar a lacuna criada.

Demonstre energia É fundamental que, no final da entrevista, o seu interlocutor tenha denotado em si algum entusiasmo. Projete a voz e gesticule sem cair no exagero, mas o suficiente para demonstrar energia. Uma das piores coisas que pode acontecer numa entrevista é tornar-se um momento aborrecido para o entrevistador. Um tom monocórdico e movimentos presos irão confundir-se com inércia ou falta de entusiasmo.

Mais valor, menos esforço Repetir vezes sem conta que é uma pessoa esforçada, que estudou muito e que trabalhou mais ainda não tem grande valor numa entrevista de emprego. Pode mesmo produzir o efeito contrário, se chegar ao ponto de parecer que todo o seu percurso profissional foi um enorme sacrifício, ou que precisa de trabalhar imenso para conseguir o resultado que outras pessoas conseguem com menos esforço. Concentre-se menos no seu passado e mais no presente e no futuro, mostrando o valor acrescentado que representa para a empresa, cujo representante está à sua frente. Venda o seu contributo e não o seu histórico.

Saiba contar uma história Quando se referir à sua experiência noutras empresas, dê exemplos e conte histórias. Toda a gente gosta de uma boa história, e quanto mais peripécias tiver, melhor. Vale tudo para entusiasmar o entrevistador com o seu percurso profissional, desde que a conclusão seja sempre focada no valor acrescentado que representa para a empresa. Outro benefício que pode retirar de uma história bem contada é conseguir que em algum momento o entrevistador se identifique consigo, o que é um plus muito bem-vindo numa entrevista de emprego.

Errar é humano Esta dica não se adequa a qualquer entrevista de emprego, mas é muito útil em dinâmicas de grupo. Neste tipo de recrutamento, as pessoas tendem a pensar que têm de liderar constantemente o que está a acontecer, e os entrevistadores já passaram por isso tantas vezes que sabem que, muitas vezes, estão perante uma de duas coisas que não têm nada a ver com liderança: encenação ou arrogância. Numa dinâmica de grupo, demonstre capacidade de liderança de forma natural, sem grande empolamento, e pelo menos uma vez admita estar errado – esta é a verdadeira dica. Encontre um ponto na conversa em que possa assumir uma falha ou corrigir algo que disse anteriormente. Isto irá mostrar ao entrevistador que tem a capacidade de reconhecer os seus erros.

Dress code Uma forma interessante de tentar criar uma identificação logo à chegada à empresa é utilizar a roupa certa e não necessariamente a roupa que se leva a uma entrevista de emprego. Fato e gravata nunca ficam mal numa entrevista, certo? Totalmente errado. Este tipo de traje não se adequa à maioria das funções das empresas nos dias de hoje e, a menos que esteja a ser entrevistado para um cargo de gestão, não tem de se vestir como um gestor. Se se candidatar a uma função relacionada com social media, por exemplo, um traje mais casual ficará muito melhor enquadrado. Ter a noção do que vestir é muito importante numa entrevista de emprego, ou poderá cair no erro de estar completamente deslocado em termos de dress code.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Josefinas abre lojas pop-up em Braga e Lisboa
Automonitor
Cabify abandona mercado português