Viver mais e melhor depende de si

Estudo norte-americano diz que ter uma atitude positiva face ao envelhecimento pode prolongar a expetativa de vida.

Investigadores da Universidade de Baltimore, nos Estados Unidos, realizaram um estudo que conclui que as pessoas, com uma atitude positiva em relação ao envelhecimento, têm menos doenças cardiovasculares e uma menor tendência a sofrer de algum tipo de demência.

Ora, uma melhor qualidade de vida é algo que afinal está ao seu próprio alcance. Esta nova pesquisa científica garante que, atitudes moralmente corretas, podem reforçar a qualidade de vida. Assim, assegura-se que a população mais velha mantenha uma condição, física e mental, saudável, por mais tempo.

A estação televisiva norte-americana CNN falou com uma especialista, que sugeriu encarar de modo positivo o processo de envelhecimento, como um fator importante para uma vida longa e saudável.

O pensamento positivo pode melhorar o comportamento e levar as pessoas a adotarem um estilo de vida mais saudável incluindo, nomeadamente, a prática de qualquer atividade física. Com a mente mais positiva, aumenta a sua capacidade de lidar com situações de stress e de ansiedade, o que contribui para a redução de problemas de memória e de transtornos mentais. Ou seja, se tiver uma atitude positiva na vida, a sua saúde, física e mental, torna-se mais resiliente.

Respeitar os mais idosos também ajuda

Uma reportagem de uma organização mundial de jornalismo concluiu que nos países onde existe um maior respeito pelos idosos, se regista melhor saúde, física e financeira, entre os indivíduos de idade superior a 60 anos.

Segundo dados, presentes nessa mesma reportagem, a Hungria, o Uzbequistão e a Roménia são os que revelam ter mais respeito por este setor da população. No outro lado da classificação, a Ucrânia, a Coreia do Sul e a Tanzânia são os três países onde menos se respeitam os idosos. Portugal ocupa o 13º posto na ordem mundial da variação de respeito pelo idoso.

Artigos relacionados
Comentários
Loading...