A inspeção automóvel pode ser uma dor de cabeça. Veja aqui como facilitar esta tarefa

A inspeção automóvel pode ser uma dor de cabeça para muitas pessoas, mas, na verdade, é um dos fatores que ajuda a garantir a segurança de todos na estrada.

É por isso que existem multas caso a inspeção automóvel não seja feita dentro dos prazos previstos.

O que é a inspeção automóvel?
A inspeção automóvel é um procedimento obrigatório para todos os veículos que tem como objetivo avaliar as suas condições de funcionamento e de segurança na estrada. É uma obrigatoriedade legal e transversal a qualquer categoria de veículos. Assim como as pessoas podem reprovar nos exames de condução, também os automóveis podem não passar na inspeção automóvel.

Pode parecer aborrecido, mas graças à inspeção automóvel é possível reduzir o número de acidentes provocados por automóveis em mau estado de conservação, e controlar a poluição sonora e atmosférica dos veículos em circulação. Para o proprietário do veículo, a inspeção automóvel possibilita ainda poupar em manutenção e consumo de combustível, na medida em que ajuda a manter peças e sistemas em ordem.

Assim, a inspeção automóvel faz uma verificação total e completa de vários pontos técnicos, como a identificação do veículo, o sistema de travagem, de iluminação, de rodagem, do chassis e da carroçaria em geral. Para além disso, são verificados os derrames de fluidos e o estado de outros equipamentos em geral.

Que anomalias são detetadas na inspeção automóvel, e quais os resultados?
A verificação dos itens anteriormente listados resulta na sinalização de anomalias que podem ser classificadas em 3 níveis:

Anomalia de grau 1 (Leve)
As anomalias detetadas não afetam gravemente as condições de utilização do veículo, nem comprometem a segurança de circulação. Contudo, caso sejam detetadas mais de 5 anomalias deste tipo, o veículo terá de ser novamente inspecionado para confirmar a respetiva regularização.

Anomalia de grau 2 (Grave)
As anomalias detetadas afetam as condições de utilização do veículo, não sendo, portanto, seguro para circular na estrada. Neste caso, o veículo terá de ser reparado e sujeito a nova inspeção automóvel para confirmar a regularização das anomalias detetadas.

Anomalia de grau 3 (Muito grave)
As anomalias detetadas obrigam a uma imobilização total do veículo, podendo apenas ser transportado ao local de reparação. Deverá ser novamente levado à inspeção automóvel para comprovar a eliminação das anomalias.

Em consequência do tipo e da quantidade de anomalias detetadas, a avaliação final de uma inspeção automóvel pode originar 3 resultados. O único desejável é o de aprovado, se forem detetadas até 5 anomalias de grau 1.

Será reprovado (sem imobilização), se forem detetadas 6 ou mais anomalias de grau 1 ou qualquer anomalia de grau 2 e reprovado (com imobilização), se detetada 1 anomalia de grau 3.

Inspeção automóvel: prazos, regras e multas
Todos os veículos devem ser sujeitos à inspeção automóvel dentro de determinados prazos, que são contados a partir da data da primeira matrícula. Contudo, não precisa de esperar pelo fim do prazo – pode fazê-lo 90 dias antes.

Assim, deve levar o seu carro à inspeção automóvel, juntamente com o Livrete (ou Documento Único Automóvel ou Título de Registo de Propriedade) e a ficha da última inspeção (se não for a primeira), respeitando os seguintes prazos:

Ligeiros de passageiros
Primeira inspeção: 4 anos após a primeira matrícula.
Inspeção periódica: de 2 em 2 anos. Após 8 anos, a frequência deve ser anual.
Ligeiros de mercadorias
Primeira inspeção: 2 anos após a primeira matrícula
Inspeção periódica: todos os anos.
Ligeiros para transporte público de passageiros e ambulâncias
Todos os anos após a primeira matrícula e, a partir do oitavo, ano, semestralmente.
Pesados de passageiros
Todos os anos após a primeira matrícula e, a partir do oitavo, ano, semestralmente.
Pesados de mercadorias
Todos os anos após a primeira matrícula, sempre.

Quando os prazos são ultrapassados, além de estar a colocar em risco a segurança rodoviária, o proprietário do veículo encontra-se sujeito a uma coima que pode ascender aos 1250 euros.

Checklist para não reprovar na inspeção automóveis
A melhor estratégia para passar é manter o veículo em condições de segurança, e fazer algumas verificações prévias. Assim, caso detete alguma anomalia, poderá repará-la a tempo, antes da inspeção automóvel. Tome nota desta checklist essencial:

Verifique o estado geral do veículo, como a carroçaria e interiores;

Teste o funcionamento de todas as luzes, idealmente à noite (faróis, lâmpadas, luzes de mudança de direção, de travagem, de nevoeiro, de marcha-atrás, matrícula);
Verifique se os para-brisas estão em boas condições;
Confirme se o carro não tem qualquer vidro partido e se todos os espelhos estão operacionais;
Verifique se o depósito tem água;
Confirme se não há perda de fluidos;
Teste o funcionamento de todos os cintos;
Confirme o estado dos travões;
Verifique se o veículo emite ruídos não habituais;
Avalie o estado dos pneus. Devem ter um relevo do piso com, pelo menos, 1,6 mm;
Garanta que tem o triângulo de pré-sinalização homologado e o colete retrorrefletor;
Mantenha o automóvel limpo por dentro e por fora.

Depois de fazer uma revisão exaustiva a estes itens, e se detetar alguma irregularidade, proceda à respetiva reparação o mais cedo possível. Caso contrário, poderá reprovar na inspeção automóvel.

Com esta informação, terá maior probabilidade de passar na inspeção automóvel. As boas práticas preventivas são importantes para preservar o estado do automóvel e aumentar o seu tempo útil de vida, além de contribuir para a segurança rodoviária.

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...