Cirurgia plástica. Mitos que é preciso deixar cair

Se está a pensar avançar leia primeiro este artigo. Despois decida.

O cirurgião Leandro Ventura, do Instituto Ivo Pitanguy, refere, na exame.com, cinco mitos sobre cirurgia plástica.

1 – Cirurgia plástica estética não requer preparação prévia

Segundo Ventura, em qualquer intervenção eletiva – como é o caso da maioria das cirurgias plásticas – deve-se avaliar o paciente como um todo. Logo na primeira consulta, antes de aprofundar a conversa em torno das queixas que levaram à procura do cirurgião plástico, é necessário conhecer o histórico do paciente, analisando cuidadosamente a sua saúde geral.

2 – Sedentarismo e uso de medicamentos não interferem na realização e no sucesso da cirurgia

Obesidade, sedentarismo, comorbidades (presença ou associação de duas ou mais doenças no mesmo paciente), uso de medicações ou substâncias que aumentariam o risco de eventos tromboembólicos, como anticoncepcional oral ou outros, e até mesmo o tabagismo podem interferir com os procedimentos.

3 – Lipoaspiração ajuda a perder peso

De acordo com Ventura, existem limites de segurança para o volume a ser lipoaspirado. Ela é indicada nos casos de gordura localizada, que dificilmente desaparece – apesar de atingido o peso ideal. Além disso, a gordura retirada pode ser utilizada para preenchimento de outras áreas, auxiliando na harmonização do contorno corporal.

4 – Alguns procedimentos, como abdominoplastia, são indicados somente para mulheres

Devido à gravidez a correção da flacidez na região do abdómen feita pela abdominoplastia é mais procurada por mulheres, mas o procedimento não é exclusivo delas. Ventura refere que as mulheres ainda são a maioria a procurar cirurgias plásticas, mas cada vez mais os homens têm procurado ter melhorias.

5 – Cirurgia plástica não tem relação com transtornos mentais e autoestima

Para Ventura, pessoas que procuram cirurgias plásticas e têm transtornos são tão ou mais importantes que as doenças orgânicas. “É importante observar que algumas cirurgias não são só estéticas. A de mamas nas mulheres e a ginecomastia nos homens são bons exemplos”, explica.

É ainda importante ressaltar que, apesar de a cirurgia plástica realmente ser fator importantíssimo na melhoria da autoestima, objetivando atenuar desconfortos físicos, as expectativas podem ser frustrantes, caso a cirurgia seja indicada em casos de transtornos mascarados por queixas físicas.

 

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...