Enviar cartas ou usar um mapa? Estas são as 5 coisas que se estão a tornar obsoletas para as gerações mais novas

Será que os seus netos vão saber alguma vez fazer estas coisas?

Os seus netos ou filhos mais novos que pertençam à Geração Z, são “nativos digitais”. Quando nasceram, já existia internet, já existiam telemóveis e tablets. Cresceram a saber utilizar estas “ferramentas”, a saber falar esta língua digital. Inevitavelmente este facto condicionou a forma como se desenvolveram.

A geração Z usa os telemóveis para tudo. Comunicam, viajam e encomendam todo o tipo de coisas através dos seus dispositivos. Naturalmente esta sua proficiência na área digital, determinou que acabaram por não aprender e praticar muitas coisas que fizerem parte da nossa infância. Ferramentas analógica e outros conhecimentos que sempre utilizámos estão agora a tornar-se completamente obsoletos.

Recentemente o portal Considerable criou uma lista que apresenta os principais skills que se parecem estar a perder junto das gerações mais jovens.

 

  1. Usar um mapa ou bússola para obter direções

Atualmente é difícil competir com serviços como o Google Maps ou Waze. No entanto a capacidade de ler mapas físicos é uma excelente forma de trabalhar as competências de orientação e espácias de uma criança. Saber utilizar e entender uma bússola deverá fazer parte dos ensinamentos de qualquer um. Sobretudo em situações de emergência em que a tecnologia mais recente não esteja disponível, ter a capacidade de utilizar estas ferramentas analógicas poderá ser muito útil.

  1. Memorizar certos números de telefone

Com o apogeu dos telemóveis e smartphones cada vez se tornou menos necessário memorizar números de contacto. Estes números ficam guardados no dispositivo e simplesmente esquecemo-nos deles. Apesar de isto ser extremamente conveniente, é importante que se continue a tentar decorar certos contactos relevantes ou pelo menos se tente ir construindo um registo em papel com essa informação. Em caso de emergência poderá ser essencial ter acesso a estes números

  1. Costurar roupa

São raras as pessoas que ainda reparam roupa danificada. Nos tempos modernos, e devido ao surgimento da indústria da fast fashion, tornou-se acessível comprar sempre roupa nova ao invés de cuidar melhor daquela que temos. No entanto, costurar é uma competência que permite a qualquer pessoa criar e melhorar certas peças de tecido, ajudando a desenvolver simultaneamente algumas capacidades motoras e cognitivas.

  1. Usar um dicionário ou enciclopédia

Os motores de busca online (como o Google) vieram revolucionar a nossa capacidade de obter conhecimento e informação. Nada é comparável a velocidade com que hoje em dia podemos descobrir aquilo que queremos online. Dito isto, existem algumas pessoas que acreditam nos benefícios de ainda utilizar dicionários em formato físico. Estes defendem que ao pesquisar uma palavra num dicionário é provável que ao longo dessa busca, encontremos outras novas palavras inesperadas que nos possam interessar.

  1. Saber colocar selos e enviar cartas

Apesar de ser verdade que cada vez menos trocamos correio físico, é fundamental que as gerações mais jovens continuem a perceber o funcionamento deste tipo de envio. Seja pelo interesse de escrever uma carta à mão ou por necessidade de responder formalmente a algum tipo de questão, isto é algo que qualquer jovem deve ser capaz de fazer. Caso seja necessário, ajude os seus netos neste processo.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...