Morreram «desnecessariamente» mais de oito mil mulheres com esta doença

Mulheres demoram mais tempo a dar a devida atenção aos síntomas e a procurar ajuda médica, revela estudo.

Um relatório divulgado esta segunda-feira pela Fundação Britânica do Coração não traz boas notícias às mulheres. Na última década, morreram «desnecessariamente» 8220 britânicas, vítimas de ataques cardíacos.

A explicação para estes números pode estar, sobretudo, em dois factores: no facto de as mulheres demorarem mais tempo a dar a devida atenção aos síntomas e a procurar ajuda médica. Em média, segundo a investigação, um homem demora entre uma hora e três horas e meia até dirigir-se ao hospital, enquanto uma mulher chega a demorar entre quase duas e oito horas.

O documento sublinha, no entanto, que estas mortes são evitáveis. Se há 60 anos sete em cada 10 pessoas morriam com um ataque cardíaco, hoje os números inverteram: sete em cada 10 sobrevivem. «Os ataques cardíacos nunca foram tão tratáveis como agora. Ainda assim, as mulheres morrem desnecessariamente porque é vista como uma doença masculina e, além disso, elas não recebem os mesmos tratamentos standard que os homens», refere Sonya Babu-Narayan, médica e uma das responsáveis pela investigação da Fundação Britânica do Coração.

A mesma ideia é partilhada por Jeremy Pearson, médico da Fundação Britânica do Coração. «Os ataques cardíacos são frequentemente vistos como um problema de saúde masculino, mas há mais mulheres a morrer de enfarte que de cancro da mama no Reino Unido», sublinha, acrescentando que «é necessário desmitificar este mal-entendido»,  uma vez que está a gerar «sofrimento evitável e perda de vidas».

O relatório avança ainda que, por ano, dão entrada nos hospitais britânicos cerca de 35 mulheres vítimas de enfarte do miocárdio, o equivalente a uma média de 98 casos por dia e quatro por hora. Acrescenta, no entanto, que embora um diagnóstico errado possa ser fatal em 70% dos casos, independentemente do género, as mulheres têm duas vezes mais hipóteses de morrer.

Sintomas comuns

  • Desconforto repentino e constante no peito;
  • Dor que se alastra ao braço esquerdo ou direito, pescoço, mandíbula, costas ou estômago;
  • Suores;
  • Tonturas;
  • Falta de ar.
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Lego lança minissérie no YouTube
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual