Oito alimentos que retardam o envelhecimento

Reduzir os efeitos do tempo no corpo é uma preocupação crescente na sociedade. E uma alimentação cuidada pode ser o suficiente.

Há vários fatores que podem ser responsáveis pelo envelhecimento da pele: exposição ao sol, predisposição genética, consumo de álcool e tabaco, poluição e também a alimentação. Alguns são evitáveis e de outros podemos proteger-nos, mas, no que se refere à comida, da mesma forma que existem alimentos que nos fazem envelhecer mais rapidamente pode haver outros que o evitem.

Segundo um artigo do jornal El País, que cita o nutricionista Daniel Ursúa, embora não exista uma dieta milagrosa anti-aging, os seguintes 8 alimentos podem assegurar a saúde da sua pele:

  1. Batata-doce

Este alimento rico em vitamina C, «ajuda a atrasar o aparecimento de rugas», segundo uma investigação publicada na revista The American Journal of Clinical Nutrition, No entanto, alerta Daniel Ursúa, «não adianta nada trocar batata frita por batata-doce, se depois se passar o dia todo no sofá».

O especialista diz que o problema das batatas fritas é o facto de estarem «vinculadas com o excesso de formação de radicais livres, que encurtam a vida e envelhecem a pele de forma prematura», além de acrescentar que estas têm «uma baixa qualidade nutricional e um alto teor de energia».

  1. Tofu

A Organização Mundial da Saúde é clara: «carnes processadas não são boas para a saúde». Entre outras coisas, elas contêm aditivos associados a inflamações e que podem danificar o colagénio da pele (o que pode salientar as rugas). Ursúa afirma que também é preciso prestar atenção no modo de preparação, pois «cozinhar alimentos a altas temperaturas, ou queimá-los, pode produzir compostos prejudiciais à saúde».

O nutricionista recomenda como opção «uma alimentação com base em produtos vegetais». Porém, se os pratos vegetarianos não fizerem parte dos seus gostos, os especialistas recomendam frango ou peru, embora estas, também, possam conter propriedades prejudiciais.

  1. Abacate

A Harvard Medical School alerta que a manteiga e a margarina são alimentos que devem ser evitados ou consumidos com moderação, uma vez que são ricos em gorduras saturadas. Como alternativa, o especialista em medicina estética e nutrição Izaskun Astoreca Naverán sugere uma dieta rica em vitamina E, «um antioxidante encontrado em alimentos como o abacate ou o azeite de oliva».

O abacate pode ser uma boa solução para contrariar «a oxidação progressiva do nosso corpo», que é provocada pelos radicais livres e «causa do envelhecimento dos nossos tecidos e do aparecimento de muitas doenças crónicas».

  1. Água

As bebidas açucaradas podem fazer mal à saúde e até mesmo as que têm altas concentrações de cafeína podem afetar a qualidade do sono. O que, refere um estudo do Cleveland Medical Center, pode estar «associado com o aumento dos sinais de envelhecimento, a redução da função da barreira cutânea e a menor satisfação com a aparência». Como tal, a água surge sempre como a melhor alternativa.

  1. Tâmaras

Esta fruta é uma boa solução para evitar o açúcar, mesmo os refinados. Segundo um estudo publicado no Journal of the American College of Nutrition, «as tâmaras são frutos desidratados com grande concentração de polifenóis». Estes compostos bioativos, que protegem as células do processo de oxidação, têm benefícios preventivos e terapêuticos, por isso, são muito utilizados nos tratamentos dos principais fatores de risco associados ao envelhecimento.

  1. Cenouras

De acordo com a dermatologista alemã Yael Adler, no seu livro “O Fascinante Mundo da Pele”, «os alimentos ricos em carotenoides, encontrados em legumes como tomates ou cenouras, têm um forte poder antioxidante».

  1. Cacau puro

Ou quase. A barra deve ter pelo menos 70% de cacau para conservar todos os seus nutrientes. Entre eles, componentes benéficos para a saúde, como os flavonoides (antioxidantes naturais).

  1. Orégãos e outras especiarias

O sal é o condimento mais utilizado nas cozinhas e, segundo especialistas da Harvard Medical School, «pode ser a causa da desidratação da pele», o que poderá originar outras lesões cutâneas.

O vício em comida salgada pode requerer uma inevitável mudança na rotina alimentar de muita gente. Por isso, os investigadores recomendam substituir aos poucos o sal por especiarias, que destaquem o sabor dos pratos, como o orégão ou o Tomilho, que, dizem os especialistas, são «condimentos muito ricos em flavonoides».

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Lego lança minissérie no YouTube
Automonitor
Portugal a caminho de bater recorde de produção anual