RH nulo. Conhece o tipo sanguíneo mais raro do mundo?

Estima-se que menos de 50 pessoas partilhem este tipo de “sangue dourado”, tal como é denominado por alguns especialistas.

A não ser que já tenhamos realizado uma transfusão sanguínea ou que nos tenha sido exigido a identificação deste tipo de informação, é provável que muitos não saibam sequer qual é o seu tipo de sangue. Para os que conhecem o seu tipo de sangue, é quase certo que ele se encontre dentro da combinação A, B ou C, e que seja positivo ou negativo.

O que é muito (mesmo muito) pouco provável é que o seu tipo de sangue seja RH nulo, tal como reporta o portal Considerable. Menos de 100 pessoas possuem esta característica. O sangue da maioria das pessoas é habitualmente um dos 8 tipos básicos: A+, A-, B+, B-, AB+, AB-, O+ e O-.

[Leia também: Vai ser possível diagnosticar a diabetes com uma só amostra de sangue]

A verdade é que os grupos sanguíneos são determinados pela presença de antigénios. Estes são compostos pelas proteínas e açucares que se juntam aos glóbulos vermelhos. Existem cerca de 342 diferentes antigénios, 162 destes são bastante comuns.

O sangue tipo A tem antigénios A, o sangue B tem antígenos B, o sangue AB tem antigénios de ambos e o tipo O, nenhum dos dois. Os antigénios organizam-se em 35 grupos sanguíneos diferentes. Um deles, o RHd é composto por 61 antigénios. Quando o sangue tem RhD, é de tipo positivo. Quando não tem, é tipo negativo.

Não possuir um dos destes antigénios mais comuns torna o seu sangue mais raro. No entanto o que torna o tipo RH nulo excecional é o facto de não ter nenhuns antigénios no seu sistema RH. Não é positivo, nem negativo.

Este tipo de sangue completamente diferente foi descoberto em 1961 numa mulher aborígene na Austrália. Estima-se que apenas 1 em cada 6 milhões de pessoas tenha este tipo de sangue.

O RH nulo é considerado o “sangue dourado” devido a sua raridade e ao facto de este tipo sanguíneo poder ser “aceite” por todos os outros. Qualquer pessoa – com um tipo tradicional de sangue – pode receber uma transfusão de RH nulo.

Por outro lado, todos os indivíduos que pertencem a este grupo sanguíneo – até agora identificado em menos de 50 pessoas – incorrem num enorme risco constante: eles só podem receber este mesmo tipo de sangue. Caso alguma vez necessitem de uma transfusão sanguínea, esta pode assim nunca chegar a se concretizar, dada a dificuldade em encontrar dadores compatíveis. Apenas estão registados 9 dadores ativos com este tipo de grupo sanguíneo.

 

[Leia também: Novo exame de sangue é capaz de prever a expetativa de vida]

 

Ler Mais
pub


Artigos relacionados
Comentários
Loading...