Vida após os 60 anos: 10 coisas (importantes) que deve saber

Envelhecer é inevitável. Ficar “velho” é uma escolha.

Recentemente o portal online americano Considerable publicou um relato de um dos seus leitores que abordava o tema do envelhecimento. No fundo, Doug Armey (autor e empreendedor) procurava explicar o significa realmente para ele chegar ao marco dos 60 anos. Quais as emoções, expectativas e preocupações associadas a este momento.

Existem inúmeras ideias pré-concebidas associadas a esta fase da nossa vida. Normalmente todas elas habitualmente têm uma conotação algo negativa. A sociedade parece apenas interessada em lembrar-nos aquilo que já não podemos fazer, tudo aquilo que nos pode fazer mal, dos riscos associados etc.

Procurando desmistificar alguns destes temas, Doug partilha a sua visão sobre quais são na realidade as diferenças que pode sentir e as expectativas que deve ter sobre a sua vida após os 60.

Eis o seu relato, nas suas próprias palavras, em 10 pontos que parecem desmistificar este momento da nossa vida.

  1. As pessoas pensam que o sexo desaparece

Bom, para alguns isso pode até ser verdade. Mas certamente que não é a realidade de todos. Acredito que à medida que envelhecemos o sexo torna-se melhor. Sabemos mais, estamos menos stressados e temos todo o tempo do Mundo!

  1. As pessoas pensam que somos velhos

Posso confirmar que quando fiz 60 anos, estava no sopé de uma montanha a ajudar jovens a aprender a fazer ski. Nos meus tempos livres, ensinava karate a grupos de pessoas. Por isso, não me parece minimamente que me tenha subitamente tornado “inativo”.

  1. As próprias pessoas, ao chegar aos 60, acreditam que são velhas

Já ouvi dizer que a velhice é apenas um estado mental. E que apenas somos tão velhos quanto acreditamos. Provavelmente já não me consigo levar a acreditar que tenho 30. Mas pelo menos 50 anos, isso certamente.

  1. As pessoas pensam que já não conseguimos acompanhar o esforço físico

Sou o primeiro a confirmar que já não consigo correr 10 quilômetros. Mas na verdade também não quero. Prefiro muitos mais caminhar ao longo dessa mesma distância. É bem mais divertido. Afinal qual é a pressa?

  1. As pessoas pensam que já não estamos bem da cabeça

Por vezes esqueço-me de algumas coisas. Na sua maioria são coisas sem qualquer importância que na verdade até queria esquecer. Estou atualmente a trabalhar mais do que nunca em ideias e projetos criativos que exigem um grande esforço mental.

  1. As pessoas pensam que está na hora de se reformar

Já não trabalho tantas horas como fazia no meu trabalho. Não preciso. Aprecio a liberdade que o tempo extra me dá para fazer outras coisas bem mais interessante. Como visitar o nosso novo neto por exemplo.

  1. As pessoas acreditam que esta é altura para começar a investir de forma mais conservadora

Sou tão “agressivo” nos meus investimentos, como sempre o fui. Na verdade, fiz alguns dos meus melhores investimentos recentemente. Talvez seja porque sou agora bem mais inteligente e experiente, não?

  1. Todos esperam que abrandemos o ritmo e caminhemos em direção ao fim

Muitas pessoas fazem isso, sim. Mas eu não sou uma delas. Estou atualmente a fazer mais coisas do que nunca e a divertir-me como nunca o fiz. Estou a viver a minha melhor vida.

  1. As pessoas acham que estamos sempre a desejar ter 20 anos outra vez

Nunca quereria voltar atrás no tempo e reviver essa fase da minha vida. Todas as dificuldades e lições? Não obrigado. A minha vida apenas continua a melhorar.

  1. Todos acham que estamos com medo de morrer

Bom, é certo que prefiro morrer o mais tarde possível. Não porque tenha propriamente medo da morte, mas sim porque tenho ainda muita coisa que quero fazer. Estou ainda a celebra esta benção que é viver.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Quer aprender a fazer uma coroa de Natal XL?
Automonitor
Combustíveis: Boas notícias para a próxima semana