A importância de consumir fruta da época

Com a mudança de estação, especialmente quando há alterações marcadas da luminosidade e da temperatura, pensamos em ajustar os nossos hábitos alimentares. Preferir frutos de produção local e comê-los na sua época é sustentável e nutricionalmente ideal.

Os dias progressivamente mais curtos, frios e chuvosos convidam ao recolher das nossas casas (neste outono de 2020 temos também esse dever) e a refeições reconfortantes, tão típicas da dieta portuguesa, como as sopas, ensopados, pratos de forno e até a sobremesas ou lanches com frutos diferentes – da época – que já não se querem tão refrescantes, refere a nutricionista Rita Ferreira da Silva.

Um comportamento mais sustentável
Alterar os nossos hábitos alimentares acompanhando a mudança das estações e a sazonalidade da produção é hoje, também, uma prática indissociável de um comportamento mais sustentável.

Por isso, devemos privilegiar o consumo de frutos de produção local na sua estação própria.

Mas, há outras questões a considerar.

Frutos da época, sazonalidade e características nutricionais
Na realidade, no que toca aos vegetais e aos frutos, os de produção local são efetivamente os que reúnem as condições ideais de crescimento e maturação. Na maioria dos casos, são colhidos num estado de maturação próximo do adequado ao consumo, pois as exigências de colheita para que seja possível uma conservação e transporte a longas distâncias, como entre continentes, não se colocam.

Questiona-se também, e bem, se os vegetais e frutos consumidos na sua época de produção têm maior riqueza nutricional.

É conhecido que é após a colheita que os vegetais e frutos têm maior riqueza nutricional e que, ao longo do tempo, vão-se perdendo micronutrientes.

Este é um dos motivos pelos quais os hortícolas e frutos congelados, apesar de a sua textura, sabor e cheiro ficarem alterados, são excelentes alternativas, pois a congelação impede que percam as suas características nutricionais.

No entanto, o facto de um fruto estar há alguns dias na prateleira na loja onde faz as suas compras, ou mesmo na sua fruteira em casa, não é motivo para deixar de os consumir, pois a perda de nutrientes que ocorre nesse período é diminuta.

Os frutos do outono
Com o outono chegam as castanhas, os diospiros, as romãs, as uvas. É também uma época importante para as maçãs e peras, banana da Madeira e ananás dos Açores.

Lembre-se por exemplo que pode usar:

  • As castanhas para um assado no forno em substituição da batata, pois são ricas em amido (açúcar de digestão lenta);
  • Os dióspiros maduros para preparar um parfait com iogurte natural, granola caseira e canela;
  • As maçãs para adoçar papas de aveia, para assar e ter uma sobremesa quente e diferente ou para fazer um puré cozido que acompanha um prato de carne assada;
  • As romãs para enriquecer as saladas, iogurte, ou até para comer apenas como snack.

E, por falar em snack, não se esqueça das oleaginosas – noz, amêndoa – e frutos secos – figo – por exemplo para, numa ocasião especial, brindar a família com uma entrada saudável e outonal.

Enriqueça o seu paladar e garanta o seu aporte diário de vitaminas, minerais e fibra com os frutos da época.

Receita de Parfait Outonal
Ingredientes para 2 porções

250 g de iogurte natural
1 dióspiro (cerca de 275 g)
4 colheres de sopa de muesli Alpen sem açucar
Modo de preparação

Bata o iogurte até ficar com uma textura cremosa e distribua por 2 taças ou copos;
Retire a pele ao dióspiro, desfaça-o em polpa e distribua também pelas 2 taças ou copos;
Escolha um muesli ou granola pouco açucarada (ou prepare a sua própria granola) e coloque como topping, 2 colheres de sopa em cada taça.
Se gostar, polvilhe a superfície com canela em pó.

Informação nutricional (por porção)

Energia – 234 kcal;
Proteína – 8 g;
Hidratos de carbono – 37 g;
Açucares – 25 g;
Gordura – 5 g;
Gordura saturada – 3 g;
Fibra alimentar – 4 g;
Sódio – 63 mg.

Ler Mais


Artigos relacionados
Comentários
Loading...