Álcool-gel no carro ao sol pode incendiar-se ou provocar uma explosão?

Se deixar uma embalagem de álcool-gel no carro há risco de se incendiar sozinho?

Um tabloide britânico, citado por um jornal nacional, lançava um “alerta”: o álcool-gel deixado no carro, sujeito a calor, poderia incendiar-se ou até provocar uma explosão. Não ligue, é mais uma notícia falsa a juntar a tantas outras neste tempo de pandemia. Mas não deve deixar este desinfetante na sua viatura, pois pode evaporar-se.

Neste caso, saiba que o álcool-gel não pega fogo sozinho dentro do carro, mesmo que exposto ao sol. O ponto de autoignição do etanol (o principal componente do álcool-gel), a partir do qual poderia começar a arder sozinho, é de 455ºC. O líquido teria de atingir esta temperatura para arder sem ser necessária qualquer fonte de ignição.

A temperatura no habitáculo de um automóvel, mesmo nos dias mais quentes de verão, raramente vai além dos 65ºC. Por isso, é fácil perceber que não há condições para que a solução de desinfetante das mãos arda espontaneamente.

De qualquer forma, o álcool-gel não deve ser deixado no carro: se não estiver devidamente fechado, as temperaturas mais elevadas podem levar a que o álcool evapore, e se perca a eficácia do produto. Além disso, nunca se deve deixar produtos inflamáveis dentro de viaturas. Se o álcool evaporar ou houver alguma fuga do produto, no caso de existir uma fonte de ignição, pode, realmente, ocorrer um incêndio.

Saiba mais aqui.

pub


Artigos relacionados
Comentários
Loading...