Na boca pode estar um sintoma de diabetes de tipo 2

A xerostomia e a polidipsia fazem parte de uma extensa lista de sintomas de uma condição que atinge cada vez mais portugueses.

Estes dois termos médicos estão, de certa forma, correlacionados, na medida em que a xerostomia é a falta persistente de saliva na boca e a polidipsia é a sensação de sede excessiva. Este último sintoma é um dos primeiros sintomas da diabetes para a maioria dos indivíduos, afirmam os especialistas britânicos.

Quando a sede se faz acompanhar por uma boca seca ou a sensação de sede é, de tal modo, persistente, que deve ser motivo para alarme e consultar o seu médico de família.

A lista de sintomas mais comuns de diabete tipo 2, – aos quais deve estar muito atento, pois não é fácil apercebermos da causa dos mesmos -, além da polidipsia e da xerostomia, incluem perda de peso, fadiga extrema, fome constante, visão distorcida, vontade frequente de urinar, náuseas e tonturas.

O tipo 2 é o tipo de diabetes mais comum. Nesta forma de diabetes, o pâncreas é capaz de produzir insulina, responsável por ajudar a glucose a passar do sangue para o interior das células. Contudo, um estilo de vida pouco saudável e uma alimentação pouco regrada tornam o organismo resistente ao desempenho desta hormona produzida pelo pâncreas.

Em Portugal, existem cerca de 500 mil casos de diabetes tipo 2 e estima-se um aumento anual na ordem dos 3 por cento. De referir, que apesar de ser uma condição mais frequente a partir dos 40 anos, devido à obesidade, este é um mal cada vez mais visível nas novas gerações.

Artigos relacionados
Comentários