Hoje é sexta-feira, dia 13. Mas afinal, porque tememos esta data?

Descubra aqui a origem do mito. É mais interessante do que imagina.

A sexta-feira dia 13 é considerada uma data maldita. É um dia de azar em Portugal, no Brasil e em vários países anglo-saxónicos. Esta é uma crença popular que se perpetua há centenas de anos. Todos receamos este dia, mas será que realmente percebemos o significado da data?

Tanto o número 13 como as sextas-feiras são consideradas datas de azar. Como tal, sempre que os dois coincidem, as pessoas tendem a acreditar que as probabilidades de algo correr mal aumentam exponencialmente.

Esta crença popular tem origem nas lendas nórdicas, assim como em diversos acontecimentos ligados ao Cristianismo e ao império romano. Na tentativa de criar uma cronologia que consiga apresentar a formação do mito, a professora de História Juliana Bezetta reuniu (em colaboração com o portal Toda a Matéria) um conjunto de explicações que permitem perceber as diversas origens do temido mito da sexta-feira 13.

Consulte aqui algumas destas histórias.

Mitologia Nórdica

Um dos indícios iniciais relacionados com o dia 13, tem origem numa conhecida lenda nórdica.

Segundo reza a história, existiu um dia um banquete no Valhala para 12 importantes convidados. Loki, filho de Odin, apareceu sem aviso e mostrou-se indignado por não ter sido convidado.

Cheio de raiva, Loki decidiu instigar o seu irmão cego Hoder a matar um deus (Balder) muito querido por todos. Assim Hoder o fez e atingiu fatalmente Balder com uma flecha, causando um enorme desgosto aos deuses.

Desde então as pessoas assumem que dá azar estarem 13 pessoas sentadas numa mesa.

Roma Antiga

Para os romanos o número 12 era perfeito. 12 signos do zodíaco; 12 deuses do Olimpo; 12 constelações. Assim o número 13 era algo que invariavelmente “estragava” esta harmonia divina.

Já a sexta-feira também não tinha uma boa reputação nesta altura. Era normalmente o dia em que eram executados os condenados à morte. O exemplo mais conhecido de uma vítima deste dia? Jesus Cristo. O messias, como sabemos, foi crucificado numa sexta-feira.

Desde sempre os romanos evitavam fazer negócios e casar neste dia de semana.

Cristianismo

Com a expansão do Cristianismo a sexta-feira passou para sempre a ser considerada uma data de azar. Nesta data passou a ser recomendado que os fiéis relembrem a Paixão de Cristo, o seu sofrimento e a sua morte.

O mito dos 13 convidados ganha uma nova força devido ao facto de na Última Ceia estarem presentes treze pessoas: Jesus e os seus doze apóstolos… incluindo Judas.

Igualmente no capítulo 13 da Bíblia, é descrito o Apocalipse e o fim dos tempos. Mais uma razão para os supersticiosos considerarem este número como algo que é fonte de azar e sofrimento.

Idade Média

Ao longo deste período existiu uma data 13 particularmente “negra”.

No dia 13 de Outubro de 1307, o Rei Felipe IV (1268-1314) ordenou a prisão de diversos Cavaleiros Templários e do seu Grande-Mestre, Jacques de Molay (1240-1314). No final de todo este processo, os membros da Ordem do Templo morreram todos queimados na fogueira.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...