Um em cada cinco portugueses sofre de uma perturbação mental

Desvalorizamos frequentemente a saúde mental e o bem-estar. Pensamos que o sucesso profissional trará automaticamente dinheiro e, consequentemente, bem-estar.

Acreditamos que não temos tempo para cuidar de nós. Mas a verdade é que o bem-estar é necessário para conseguirmos construir um futuro sólido e sustentável, com melhor saúde física e mental.

Cerca de 20% da população mundial vive com problemas de saúde mental, sendo a ansiedade e a depressão as perturbações com maior incidência em Portugal e no mundo. O nosso país é o segundo da Europa com maior prevalência de doenças psiquiátricas. Um em cada cinco portugueses sofre de uma perturbação mental. Em Portugal este é mesmo o segundo tipo de doenças mais registado (12%), apenas ultrapassado pelas doenças cardiovasculares (14%).

Estes dados mostram a incidência crescente das doenças mentais em Portugal e no mundo e são o mote para o “Guia para o desenvolvimento pessoal: como investires no teu bem-estar?” da Fundação José Neves, dirigido tanto para os portugueses que já cuidam do seu bem-estar e saúde mental como para os que nunca pensaram no assunto.

Este guia apoia os portugueses na promoção da sua saúde mental através de um conjunto de exercícios e estratégias que visam ajudar as pessoas a lidar com as suas emoções de uma forma saudável.

«Porque o bem-estar é fruto de uma prática diária, este é um guia ao qual as pessoas podem recorrer sempre que precisarem, oferecendo um conjunto de ferramentas comprovadamente eficazes em muitos aspetos das suas vidas, nas relações pessoais, no emprego, na escola e na formação individual; ajudar a identificarmos as emoções; refletir sobre os pensamentos/comportamentos e perceber se as estratégias utilizadas para lidar com os desafios diários estão a ajudar ou a piorar as situações com que nos deparamos; realçar que não vivemos isolados, que temos uma rede de suporte e que fazemos parte da rede de suporte dos outros», avança a Fundação José Neves.

«Vivemos num mundo em que ter ‘mais’ parece ser o melhor para o nosso futuro. Trabalhar mais, esforçarmo-nos mais, termos mais. Muitos destes pensamentos e comportamentos são potenciados por uma realidade pessoal e profissional cada vez mais exigente e individualista. No entanto, às vezes é preciso reajustar a forma como olhamos a realidade dos dias de hoje e determinar o que é realmente importante para nós. Este guia é um contributo da Fundação José Neves para a sociedade portuguesa, para nos ajudar a todos a priorizar o bem-estar e reforçar a saúde mental como base para nos sentirmos completos», destaca Carlos Oliveira, Presidente Executivo da Fundação José Neves.

O “Guia para o desenvolvimento pessoal: como investires no teu bem-estar?” da Fundação José Neves é realizado em parceria com a Escola de Medicina da Universidade do Minho e identifica diversas ferramentas (emocionais, profissionais, relacional e de gestão pessoal) para «ajudar os portugueses, entre as quais estarmos atentos ao que estamos a sentir, criar novas relações e reforçar as que são importantes, expressar sentimentos, construir uma rotina que promova a saúde e o bem-estar, procurar o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional».

Deixa ainda seis recomendações essenciais: não há saúde sem saúde mental; aceitar o bem-estar como um processo dinâmico (bem-estar individual, familiar, comunitário e social); identificar as emoções; dar uma volta aos pensamentos, procurar as melhores estratégias para lidar com o que nos perturba e focarmo-nos no caminho.

E ainda estratégias de autoconhecimento como ferramenta de promoção do bem-estar individual, tais como identificar e lidar com as emoções positivas e negativas e organizar as experiências emocionais nos campos das emoções e dos sentimentos, dos pensamentos e dos comportamentos, como forma de clarificar e gerir as emoções da melhor forma.

Mais informações aqui.

Ler Mais


loading...
Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

9 + 1 =