Viagem de sonho: México

Rumamos à América do Norte para conhecer um país enorme e multicultural.

Para quem vive neste lado do Mundo, é frequente associar o México à tequila e às fajitas, esquecendo a tremenda versatilidade de pontos de interesse que este país tem para oferecer. Situado na América do Norte, o México é o quinto maior país das Américas em área total e o 11.º com mais população do Mundo, com um total de 119,5 milhões de habitantes; na América Latina é o segundo maior país em população e em Produto Interno Bruto, apenas superado, nos dois indicadores, pelo Brasil.

O México é um país maioritariamente urbano, com mais de 85% dos habitantes a viver em grandes cidades como Cidade do México, Guadalajara e Monterrey. No entanto, ainda existem povoados onde os locais respeitam os usos e costumes dos seus antepassados.

Como destino turístico é, para muitos, uma viagem de sonho. Muito além dos estereótipos relacionados com a gastronomia e os sombreros, o México tem uma grande diversidade de locais a visitar, como as imponentes ruínas de civilizações antigas que se encontram um pouco por toda a parte, as pirâmides de Teotihuacán, nos arredores da capital, e a cidade de Tulum, edificada de frente para o Oceano Pacífico, na Riviera Maya.

A Cidade do México, capital do país, é o tipo de cidade que parece que nunca dorme, ostentando grandes contrastes. Por um lado, a presença de lojas com as grandes insígnias mundiais, para quem está interessado em fazer compras; por outro, os enormes casarões que remetem aos tempos da colonização espanhola. Para quem procura a herança histórica do país, impõe-se uma visita à Catedral da Cidade do México, uma das mais imponentes do continente americano, e uma passagem pela casa de Frida Kahlo. As grandes arenas de touradas são outro dos pontos que atraem os turistas que querem conhecer de perto a cultura mexicana.

Mas há muito mais a descobrir no México do que apenas a sua capital. No entanto, num país com esta dimensão e em que os destinos turísticos ficam a grandes distâncias uns dos outros, convém ter em conta que, nesta viagem, poderá ter de fazer viagens de avião dentro do território mexicano. Para visitar, nas mesmas férias, Cidade do México, Cancún, Acapulco e Los Cabos, terá de ter tempo e, quase inevitavelmente, deslocar-se em voos comerciais.
Cultura
A cultura mexicana é o resultado da combinação da influência de civilizações pré-hispânicas com 300 anos de colonização espanhola. Além da língua, existem inúmeras marcas de origem castelhana na cultura e no património mexicano, sendo que a estas influências se junta uma outra: a dos Estados Unidos, que fazem fronteira com o México e sempre tiveram uma grande influência cultural naquela região. A herança das civilizações indígenas reflete-se, de uma forma muito marcada, nas artes. Apesar da destruição sistemática de muito do património artístico, monumentos e símbolos pré-colombianos, durante os anos da colonização, existem muitos pontos arqueológicos já estudados e outros ainda por descobrir.

Por outro lado, a riqueza natural do México, a sua pluralidade e os seus valores encontram manifestações culturais em muitas outras formas. A gastronomia, por exemplo, foi reconhecida Património Imaterial da Humanidade pela UNESCO em 2010, o que diz muito, não apenas da sua qualidade, mas também da sua singularidade. A cozinha mexicana mistura ingredientes típicos do período pré-hispânico, como o milho, o chili, o cacau e o abacate, com outros introduzidos pelos colonizadores, como as carnes, o arroz e o trigo. No que diz respeito às bebidas, a tequila é a mais característica, bem como o mescal.

Também a religião tem um grande peso na sociedade mexicana, pelo que assume uma presença importante nas festividades nacionais e na experiência do turista durante a sua visita. A maior e a mais significativa comemoração religiosa dos mexicanos é o Dia dos Mortos, que é celebrado entre os dias 1 e 2 de novembro. Segundo a crença popular, os defuntos voltam nesse dia para participar na festa com os vivos. Para recebê-los são feitas oferendas nos cemitérios, de comida e bebida, e toca-se música.

De resto, a perceção que os mexicanos têm da morte é bastante peculiar, e é por isso que este tema é incluído em canções, festas e eventos do quotidiano. Para eles, a morte está indissociavelmente ligada à vida e, por isso, comemorá-la é também comemorar a vida.

Em suma, o povo mexicano caracteriza-se por ser alegre, sociável e bom anfitrião, mas é também trabalhador e algo conservador, fruto da herança cultural e religiosa, que tem um grande peso na sociedade.

Gastronomia.

A gastronomia do México é um dos grandes patrimónios deste país, e muitos pratos típicos têm origem nas práticas culturais dos povos pré-colombianos, como os astecas. Mas para chegar aos pratos tradicionais, conforme os conhecemos hoje, contribuíram também os costumes dos colonizadores espanhóis, nomeadamente no que diz respeito à utilização de especiarias. Os espanhóis terão entrado na cidade de Tenochtitlán, hoje Cidade do México, e terão verificado que o povo consumia muitos pratos com milho, como a tortilha, com feijão e ervas. Mais tarde os colonos introduziram na gastronomia alimentos como o arroz e a carne de vaca, bem como o vinho. Levaram também para o México animais, especiarias, temperos, frutos e vegetais.

O tipo de comida confecionada pelos mexicanos tem um sabor marcante com temperos característicos. Embora a maioria dos ingredientes seja de origem pré-colombiana, foram adicionados, posteriormente, alimentos como a quesadilha, o queijo e a carne de vaca, frango e porco. O milho e o chili são exemplos de ingredientes tradicionais mexicanos. Noutras regiões da América do Norte a gastronomia varia consoante os povos que influenciaram a sua cultura. No Texas, nos EUA, por exemplo, existe a cozinha tex-mex, resultado da influência da gastronomia mexicana naquela zona.

Conforme já referido, a cozinha do México é Património Imaterial da Humanidade desde 2010, devido a técnicas como a nixtamalização – processo de cozinhar o milho -, além de outras práticas agrícolas e à composição de ingredientes da época pré-hispânica.

Tequila
A bebida mais conhecida do México é a tequila, e a sua popularidade a nível mundial fez com que o país descobrisse um potencial turístico a explorar a partir desta bebida. Além dos muitos locais espalhados pelo México, onde os turistas podem fazer degustações, a cidade de Tequila, no estado de Jalisto, tem uma ampla oferta de passeios com guia para viajantes interessados em saber mais sobre esta bebida mexicana.

A grande atração da cidade berço, que também dá nome à tequila, é o Mundo Cuervo, um grande centro que pertence à marca José Cuervo (uma das mais conhecidas marcas de tequila) e que recebe milhares de visitantes diariamente. Lá, os turistas podem visitar uma gigantesca plantação de agave – a planta a partir da qual se faz a tequila – e conhecer a La Rojeña, a destilaria mais antiga do México, ainda em funcionamento.

Para chegar ao local, a José Cuervo até disponibiliza uma locomotiva temática de luxo que transporta os turistas desde a cidade de Guadalajara. O município de Tequila produz cerca de 250 milhões de litros desta bebida por ano.

 

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Nestlé lança nuggets e hambúrgueres vegetarianos
Automonitor
Que carro compro agora? Ramón Calderón aconselha um carro a GNC